Guerra do Paraguai - 20 Exercícios com gabarito

01. Em 1865, o acordo da Tríplice Aliança uniu quais países para a guerra contra o Paraguai?

a) Brasil, Argentina e Inglaterra
b) Brasil, Argentina e Uruguai
c) Brasil, Uruguai e Bolívia
d) Argentina, Uruguai e Bolívia
e) Argentina, Uruguai e Inglaterra 

02. A participação do Império Britânico no conflito é dimensionada de formas distintas pelos historiadores. Qual o nome do viajante e observador inglês que, de 1868 a 1869, escreveu as "Cartas do Campo de Batalha do Paraguai"?

a) Francis Bacon
b) David Livingstone
c) Robert Burton
d) Heródoto
e) Richard Francis Burton 

03. “A guerra exterminou quase uma geração de paraguaios, arrasou povoados, fortificações e hipotecou o futuro da arruinada nação”, escreveu o argentino Alejandro Maciel em "O Livro da Guerra Grande". Assinale a alternativa incorreta:

a) Após a vitória sobre o Paraguai, o Exército brasileiro ficou fortalecido, e a monarquia, enfraquecida
b) A guerra impôs ao Paraguai uma forte retração demográfica.
c) O Exército brasileiro precisou formar o corpo de "Voluntários da Pátria" para a Guerra do Paraguai
d) Em 1864, o ditador paraguaio Francisco Solano López apoiou a intervenção brasileira no Uruguai
e) O Paraguai possuía indústrias e ferrovias, havia estatizado a economia e não dependia de recuros estrangeiros 

04. Foram dezenas de batalhas, com milhares de vítimas entre soldados e civis. Em qual batalha foi morto Francisco Solano López, em 1870?

a) A de Cerro Corá
b) A de Riachuelo
c) A de Curupaytí
d) A de Tuiuti
e) A de Lomas Valentinas 

05. O militar que comandou as forças dos três países contra o Paraguai recebeu, décadas depois, o título de “patrono do Exército brasileiro”. Quem foi ele?

a) General Osório
b) Almirante Barroso
c) Duque de Caxias
d) Bartolomeu Mitre
e) Marquês de Tamandaré 

06. (ENEM)Substitui-se então uma história crítica, profunda, por uma crônica de detalhes onde o patriotismo e a bravura dos nossos soldados encobrem a vilania dos motivos que levaram a Inglaterra a armar brasileiros e argentinos para a destruição da mais gloriosa república que já se viu na América Latina, a do Paraguai.
CHIAVENATTO, J. J. Genocídio americano: A Guerra do Paraguai. São Paulo: Brasiliense, 1979 (adaptado).

O imperialismo inglês, "destruindo o Paraguai, mantém o status quo na América Meridional, impedindo a ascensão do seu único Estado economicamente livre". Essa teoria conspiratória vai contra a realidade dos fatos e não tem provas documentais. Contudo essa teoria tem alguma repercussão.
(DORATIOTO. F. Maldita guerra: nova história da Guerra do Paraguai. São Paulo: Cia. das Letras, 2002 (adaptado).

Uma leitura dessas narrativas divergentes demonstra que ambas estão refletindo sobre

a) a carência de fontes para a pesquisa sobre os reais motivos dessa Guerra.
b) o caráter positivista das diferentes versões sobre essa Guerra.
c) o resultado das intervenções britânicas nos cenários de batalha.
d) a dificuldade de elaborar explicações convincentes sobre os motivos dessa Guerra.
e) o nível de crueldade das ações do exército brasileiro e argentino durante o conflito.

07. (UNEAL)O final da Guerra do Paraguai acarretou para o Brasil alguns efeitos internos; dentre eles, é incorreto afirmar:

a) crise financeira acarretada pelos empréstimos e dívidas.
b) formação do Exército Nacional Brasileiro como corpo disciplinado e profissional.
c) liberdade aos escravos que participaram da guerra.
d) redução considerável da dívida externa com a Inglaterra, afinal o Brasil saiu vitorioso da guerra.
e) estímulo ao abolicionismo e ao republicanismo pelo contato com regimes políticos diversos.

08. (ESA)Em resposta ao ataque paraguaio à província de Corrientes, em 1865, foi assinado um tratado que deu origem à Tríplice Aliança. Os países que fizeram parte desta Tríplice Aliança foram: 

a) Argentina, Brasil e Chile. 
b) Argentina, Brasil e Uruguai. 
c) Brasil, Uruguai e Paraguai. 
d) Brasil, Argentina e Chile. 
e) Paraguai, Chile e Argentina.

09. (ESA) - Entre as causas da Guerra da Tríplice Aliança temos a (o): 

a) disputa pela livre navegação na Bacia do Prata. 
b) controle sobre as exportações de prata e estanho vindos da Bolívia. 
c) interesse da Inglaterra em dominar o mercado de exportação de erva-mate. 
d) desejo do presidente Solano Lopez em anexar o Uruguai. 
e) apresamento do Navio Marquês de Olinda, que levava o presidente da província de São Paulo

10. (UFES) - A Guerra do Paraguai, considerada o maior conflito armado da história da América do Sul, além de provocar a morte de inúmeros paraguaios, brasileiros, argentinos e uruguaios, foi a causa do desequilíbrio econômico e do aumento substancial das dívidas externas dos países envolvidos no conflito. Apesar disso, a guerra foi um "bom negócio" para:

a) os paraguaios, que conquistaram territórios estratégicos para seu desenvolvimento na Bacia do Prata;
b) os argentinos, que conquistaram vastas porções do território paraguaio e anexaram áreas do Rio Grande do Sul;
c) os norte-americanos, que aumentaram a sua exportação de açúcar e trigo para o Uruguai e para o Brasil;
d) os brasileiros, que não tiveram grandes prejuízos com a guerra e conquistaram parte do território argentino e paraguaio;
e) os ingleses, que emprestaram milhões de libras para os países da Tríplice Aliança, com juros altos, através de seus bancos.

11. (Vunesp) - “A Guerra chegara ao fim. As cidades, as vilas, as aldeias estavam despovoadas. Sobrevivera um quarto da população – cerca de duzentas mil pessoas – noventa por cento do sexo feminino. Dos vinte mil homens ainda com vida, setenta e cinco por cento eram velhos acima de sessenta anos ou garotos menores de dez anos. Os próprios aliados ficaram abismados com a enormidade da catástrofe, a maior sucedida num país americano” – Mânlio Gancogni e Ivan Boris.

O texto refere-se ao conflito externo em que se envolveu o Império Brasileiro, conhecido como a Guerra:

a) da Cisplatina.
b) do Chaco.
c) de Canudos.
d) do Paraguai.
e) dos Farrapos.

12. (EsPCEx) Leia atentamente os itens abaixo. 

I – Transformação do Paraguai na nação mais rica e industrializada da América do Sul. 
II – Fortalecimento e modernização do Exército Brasileiro. 
III – Transformação da instituição militar brasileira num instrumento de contestação ao império escravista.
IV – Adoção, pelos integrantes da instituição militar brasileira, de postura favorável à manutenção da monarquia. 
V – Diminuição da dívida externa brasileira. 

Assinale a única alternativa em que todos os itens listam consequências da Guerra da Tríplice Aliança contra o Paraguai. 
a) I, IV 
b) I, II 
c) II e III 
d) IV e V 
e) II e V

13. (UFMG) Considerando-se os fatos relacionados à Guerra do Paraguai (1864-1870), é CORRETO afirmar que

a) a Tríplice Aliança agiu sob a ingerência dos Estados Unidos, que pretendiam, após o término da Guerra Civil, ampliar o comércio de seus produtos nos países da Região Platina.
b) o Brasil e a Argentina romperam a aliança durante essa guerra, o que possibilitou não só o fortalecimento militar e político paraguaio mas também o retardamento do final do conflito.
c) o Brasil entrou nessa guerra motivado por interesses relacionados à definição das fronteiras e à garantia de livre navegação pelo Rio Paraguai, principal via de acesso ao Mato Grosso.
d) o Exército Brasileiro, apesar da vitória, se enfraqueceu após essa guerra, em razão do elevado número de baixas e das dificuldades políticas e militares em colocar um ponto final no conflito. 

14. (PUC-SP) A Guerra do Paraguai (1865-1870) envolveu também a Argentina, o Brasil e o Uruguai. Sobre essa guerra, pode-se dizer que 

a) derivou exclusivamente dos interesses expansionistas paraguaios, que pretendiam obter uma saída para o mar e, para tanto, desafiaram Argentina, Brasil e Uruguai, que se uniram para defender a soberania de seus territórios. 
b) foi o único conflito militar da América do Sul, embora persistam até hoje disputas políticas, comerciais e diplomáticas entre argentinos, brasileiros, paraguaios e uruguaios, todos em busca da hegemonia continental. 
c) derivou da disposição imperialista inglesa, que pretendia vender seus produtos manufaturados no mercado interno do Paraguai e, para tanto, forçou Argentina, Brasil e Uruguai a atacarem o país vizinho. 
d) foi o maior conflito militar da América do Sul e se relacionou às dificuldades no processo de formação nacional dos países hispano-americanos e aos anseios expansionistas de argentinos, brasileiros e paraguaios. 
e) derivou da intransigência do governo imperial brasileiro, que pretendia ampliar o território nacional na região do Prata e, para tanto, obrigou o Paraguai a reagir para preservar sua autonomia.

15. (PUC-SP) A Guerra do Paraguai (1864-1870)

a) opôs Argentina e Uruguai ao Paraguai de Solano López; o Brasil apoiou o governo paraguaio, que conseguiu, apesar da grande perda de soldados, vencer o conflito.
b) iniciou-se após desentendimentos militares e diplomáticos na região do Prata; o Brasil, em aliança com a Argentina, lutou contra o Uruguai, que foi incorporado ao território brasileiro após o conflito.
c) foi marcada pela extrema violência e destruiu economicamente o Paraguai; o Brasil, por meio da guerra, organizou-se militarmente e ampliou sua interferência política na região do Prata.
d) terminou com a derrota do Paraguai para a Tríplice Aliança (Argentina, Brasil e Uruguai); o Brasil auxiliou, após o conflito, a recuperação do Paraguai por meio da realização de obras conjuntas entre os países.
e) trouxe o fim da ditadura do paraguaio Solano López e a incorporação do Paraguai à América Unida idealizada por Simón Bolívar; o Brasil, por seu papel na guerra, tornou-se aliado militar constante da Argentina.

16. (UFSM) O resultado final da guerra do Paraguai foi dramático para os derrotados, porém os vencedores também sofreram consequências; dentre elas, pode-se citar:

a) reforma constitucional conservadora.
b) rompimento de relações diplomáticas com a França.
c) recrudescimento da dependência da Economia brasileira ao capital inglês.
d) desmantelamento do Exército.
e) fechamento dos portos.

17. (UFRJ) Leia o texto a seguir sobre a Guerra do Paraguai. Enquanto o café seguia sua marcha no Oeste Paulista e as propostas de abolição gradual da escravatura davam os primeiros passos, um acontecimento internacional iria marcar profundamente a história do segundo Império. Esse acontecimento foi a Guerra do Paraguai, travada por mais de cinco anos, entre 11 de novembro de 1864, quando ocorreu o primeiro ato das hostilidades, e 1 de março de 1870. Ela é conhecida, na América espanhola, como Guerra da Tríplice Aliança.
BORIS, F. "História do Brasil". São Paulo: Edusp, 1995. p. 208.

A declaração de guerra do Paraguai ao Brasil deu início ao mais longo conflito em território americano. Pode-se afirmar que a Guerra do Paraguai
a) resultou do acirramento da competição na região do Prata, especialmente pelo controle da produção de charque.
b) foi incentivada pelo apoio da Inglaterra ao Paraguai, na tentativa de fortalecimento do controle econômico sobre a região do Prata.
c) teve como consequência a demonstração de poder político da Inglaterra, especialmente após a Questão Christie.
d) levou à formação da Tríplice Aliança, unindo Brasil, Argentina e Uruguai, contra o Paraguai de Francisco Solano López.
e) ocasionou uma nova composição de forças, envolvendo Brasil, Argentina e Bolívia, após o aprisionamento do navio brasileiro "Marquês de Olinda", pelo Uruguai.

18. (FGV) Na segunda metade do século XIX, ocorreu uma série de conflitos internacionais na Região do Prata. Entre esses conflitos, podemos identificar a:

a) Guerra do Paraguai - como é conhecida entre os brasileiros - ou Guerra do Brasil - conforme a denominação paraguaia, provocada pelas disputas em torno do controle da Bacia Platina.
b) Guerra dos Farrapos, que representou um movimento separatista no sul do Brasil, apoiado pelos governos do Paraguai, Argentina e Uruguai como represália ao expansionismo brasileiro.
c) Guerra do Paraguai, provocada pelos interesses expansionistas paraguaios, que provocou uma alteração na política de não interferência do governo brasileiro em assuntos estrangeiros.
d) Revolução Farroupilha, movimento republicano inspirado no caudilhismo paraguaio de Solano López, defensor de um projeto federalista que reunisse os demais Estados do Cone Sul.
e) Guerra do Paraguai, provocada pela aliança entre Paraguai, Chile e Argentina, contra as pretensões brasileiras e uruguaias de controlar as atividades agropecuárias na região.

19. (UFGD) De acordo com recentes estudos produzidos no âmbito da historiografia brasileira, como o livro Maldita guerra: nova história da Guerra do Paraguai, do historiador Francisco Doratioto (São Paulo: Companhia das Letras, 2002), entre as causas ou motivações da guerra entre o Paraguai e a Tríplice Aliança podemos citar:

a) a ameaça que Solano López representava aos interesses ingleses na região platina e o acelerado desenvolvimento industrial do Paraguai.
b) o processo de consolidação dos estados nacionais no Prata, as questões de geopolítica regional e os interesses econômicos dos países envolvidos no conflito.
c) o desenvolvimento industrial argentino e sua necessidade de ampliação de mercados na região platina, em especial no antigo Mato Grosso.
d) a situação de extrema fraqueza militar do Paraguai, que estimulou seus vizinhos a ataca-lo.
e) o caráter democrático do regime de Solano López, que constituía uma ameaça aos governos ditatoriais que imperavam nos países vizinhos.

20. (UNESP) [...] as causas da guerra contra o Paraguai estão na própria dinâmica da construção dos Estados nacionais na região do Rio da Prata. 

(Francisco Doratioto. A Guerra do Paraguai, 1991.) 

a) Quais países lutaram contra o Paraguai no conflito que transcorreu entre 1864 e 1870? 

b) Justifique a afirmação de que “as causas da guerra contra o Paraguai estão na própria dinâmica da construção dos Estados nacionais na região do Rio da Prata”.


_________________________________________________________________________
RESPOSTAS:
1.B |2.E |3.D |4. A |5. C | 06. D | 07. D | 08. B | 09. A | 10. E | 11. D | 12. C|13. C|14. D|15. C| 16. C| 17. D|18. A |19. B| 

20. a) Brasil, Argentina e Uruguai, unidos contra o Paraguai por meio do Tratado da Tríplice Aliança. b) Na época, Argentina e Brasil disputavam a hegemonia sobre a região; o Paraguai deve ser acrescentado a esse cenário após a ascensão de Solano López ao poder. No plano interno, Argentina e Uruguai ainda vivenciavam ferozes disputas políticas, sobretudo entre unitaristas e federalistas; o Paraguai, por sua vez, ainda não se definira institucionalmente, pois até então estivera sob o governo de ditadores vitalícios; quanto ao Brasil, sua consolidação como Estado nacional era recente, pois se processara no período compreendido entre o Primeiro Reinado, o Período Regencial e o início do Segundo Reinado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário