As Cruzadas - 18 Exercícios com gabarito

01. (UFPI) As cruzadas influíram decisivamente na história da Europa na Baixa Idade Média. A mais significativa de suas consequências foi:

a) a reunificação das Igrejas Católica e Ortodoxa, separadas em 1054 pelo Cismo do Oriente.
b) um novo Cisma no cristianismo com o início da Reforma protestante no século XVI.
c) a conquista dos lugares sagrados do cristianismo situados na Ásia Ocidental.
d) a “reabertura” do Mediterrâneo, que, possibilitando a reativação dos contratos entre Ocidente e Oriente, intensificou o renascimento comercial e urbano na Europa.
e) o declínio do comércio, o desaparecimento da vida urbana e a descentralização política no ocidente da Europa.

02. (UFPA) O movimento das cruzadas foi essencial para o quadro das transformações porque a Europa passaria nos processos finais da Idade Média. Definida essa questão, é possível assegurar-se em relação ao movimento cruzadista que:
a) os efeitos imediatos das cruzadas sobre a vida europeia foram de natureza política, já que contribuíram para abalar sensivelmente o poder absoluto dos monarcas europeus.
b) em termos jurídicos, as cruzadas contribuíram para modificar o sistema da propriedade no feudalismo, já que difundiram o começo da propriedade dominante no Extremo Oriente.
c) os seus resultados abalaram seriamente o prestígio do papado, provocando, inclusive, a separação entre a Igreja de Roma e a de Constantinopla, fato de implicações negativas para a autoridade clerical.
d) os efeitos sociais das cruzadas fizeram-se sentir principalmente sobre as relações de trabalho, já que os cruzados, ao retornarem do Oriente, defendiam a substituição da servidão pelo trabalho livre.
e) as exigências das expedições contribuíram decisivamente para o recuo da dominação árabe no Mediterrâneo, abrindo os espaços para que as suas águas viessem a sustentar, mais tarde, parte das grandes rotas do comércio europeu.

03. (FUVEST) Com relação às Cruzadas, é correto afirmar que:

a) representam, em última instância, a crise do sistema feudal;
b) a Primeira Cruzada foi convocada por Inocêncio III;
c) a Terceira Cruzada conquistou a cidade de Jerusalém;
d) a Quarta Cruzada foi conduzida por Ricardo Coração de Leão;
e) Dandolo, doge de Veneza, fez um acordo com o sultão Saladino durante a Sexta Cruzada.

04. (UnB/DF) As Cruzadas tiveram conseqüências importantes, entre elas: 

a) a centralização da administração e da justiça em mãos dos senhores feudais;
b) o êxito das expedições em defesa da Terra Santa;
c) o fortalecimento do domínio feudal na esfera econômica;
d) o restabelecimento das rotas comerciais territoriais e marítimas entre o Ocidente e Oriente;
e) decadência da burguesia que não retomou seus investimentos no movimento cruzadista.

05. (PUC-SP) As Cruzadas tiveram caráter:

a) exclusivamente religioso, buscando resgatar a Terra Santa das mãos dos árabes e expandir o catolicismo;
b) exclusivamente comercial, buscando novas terras para a agricultura e mercado para os produtos europeus;
c) religiosos e comercial, buscando conciliar a ação expansionista religiosa à abertura de novas rotas comerciais;
d) político e religioso, buscando ampliar o poder do papado e produzir uma fusão entre o catolicismo e o islamismo;
e) político e comercial, buscando expandir o absolutismo monárquico e abrir mercados para produtos do Vaticano.

06. (UFPE) Analise as afirmativas abaixo relacionadas com a existência das Cruzadas:

1) As Cruzadas eram expedições organizadas pelos senhores feudais, com a finalidade de reativar a vida nos feudos.
2) As Cruzadas, expedições marcadas por interesses religiosos e econômicos, contavam com a participação da Igreja Católica.
3) As Cruzadas não trouxeram contribuições para a economia no Ocidente, pois criaram conflitos inexpressivos e exarcebaram o fanatismo religioso.
4) A participação da população pobre nas Cruzadas foi significativa e aponta para um dos momentos de crise do sistema feudal.
5) Os lucros dos nobres nas Cruzadas contribuíram para revitalizar a economia feudal, com a adoção do trabalho assalariado.

Está(ão) correta(s):

a) 1, 2, 3, 4 e 5;
b) 2 e 4 apenas;
c) 5 apenas;
d) 2 e 3 apenas;
e)  1 apenas.

07. (UEMS) Poderosas causas econômicas e políticas interferiram nas expedições das Cruzadas que se destinaram ao Oriente, com a finalidade de libertar o
Santo Sepulcro. Os filhos não-primogênitos dos nobres viram, nas Cruzadas, as perspectivas de:

a) tornarem-se senhores no Ocidente, descrito num discurso feito pelo papa Urbano III em Clemont, como “uma terra mais que todas frutíferas como um novo paraíso de prazeres”;
b) tomar dos senhores no Oriente o papa Urbano II em Clivemont uma terra frutífera que é um paraíso de prazeres;
c) tornarem-se senhores no Ocidente, conforme o descrito num discurso feito pelo papa Urbano VI em Clemont, como “uma terra mais que todas frutíferas como um novo paraíso de prazeres”;'
d) tornarem-se senhores no Oriente, descrito num discurso feito pelo papa Urbano II em Clemont, como “uma terra mais que todas frutíferas como um novo paraíso de prazeres”;
e) tomar posse das terras descritas pelo papa Willians II em Clevimont, como “uma terra mais que todas frutífera como um novo paraíso de prazeres”.

08. (UEMA) Apesar de não terem alcançado seu objetivo - reconquistar a Terra Santa -, as Cruzadas provocaram amplas repercussões, porque:

a) favoreceram a formação de vários reinos cristãos no Oriente, o que permitiu maior estabilidade política à região.
b) consolidaram o feudalismo, em virtude da unificação dos vários reinos em torno de um objetivo comum.
c) facilitaram a superação das rivalidades nacionais graças à influência que a Igreja então exercia.
d) uniram os esforços do mundo cristão europeu para eliminar o domínio árabe na Península Ibérica.
e) estimularam as relações comerciais do Oriente com o Ocidente, graças à abertura do Mediterrâneo a navios europeus.

09. (FAAP) As cruzadas no Oriente Médio (séculos XI-XIII) tiveram profunda repercussão sobre o feudalismo porque, entre outros motivos,

a) diminuíram o prestígio da Santa Sé, em virtude da separação das Igrejas cristãs de Roma e de Bizâncio.
b) impediram os contatos culturais com civilizações refinadas como a bizantina e a árabe.
c) aceleraram o comércio e o desenvolvimento de manufaturas, promovendo o crescimento de uma nova camada social.
d) desintegraram o sistema de comércio com o Oriente, gerando a decadência dos portos de Veneza, Gênova e Marselha.
e) estimularam a expansão da economia agrária, que minou a economia monetária dos centros urbanos.

10.  (UECE) O fenômeno das cruzadas se estende ao longo de dois séculos de história européia. Desde a conquista de Jerusalém pelos turcos (séc. XI) até a queda de São João D’Acre, última fortaleza cristã (séc.XIII) dominada pelos turcos muçulmanos. Das inúmeras causas da difusão do “espírito da cruzada”, destaca-se: 

a) A necessidade dos abastados nobres europeus de encontrar aventura, glória e de obter o principal prêmio: o casamento com uma jovem nobre, bela e rica. 
b) O cumprimento de uma obrigação religiosa: combater o infiel muçulmano era uma ação santa e representava a possibilidade de salvação eterna. 
c) A presença de um profundo zelo religioso, característico da medievalidade, acompanhada de motivos econômicos e sociais da Europa.
d) A predominância de interesses econômicos das cidades comerciais que desejavam expandir suas atividades mercantis.

11. (FUVEST) “Quanto às galeras fugitivas, carregadas de doentes e feridos, tiveram que enfrentar, no rio Nilo, os navios dos muçulmanos que barravam sua passagem e foi um massacre quase total: os infiéis só pouparam aqueles que pudessem ser trocados por um bom resgate. A cruzada estava terminada. E foi cativo que o rei entrou em Mansourah, extenuado, consumido pela febre, com uma desinteria que parecia a ponto de consumi-lo. E foram os médicos do sultão que o curaram e o salvaram.” Joinville. Livro dos Fatos (A 1ª Cruzada de São Luiz) Os acontecimentos descritos pelo escritor Joinville, em 1250, revelam que as Cruzadas foram 

a) organizadas pelos reis católicos, em comum acordo com chefes egípcios, para tomar Jerusalém das mãos dos muçulmanos. 
b) conseqüência das atrocidades dos ataques dos islâmicos nas regiões da Península Ibérica. 
c) uma resposta ao domínio do militarismo árabe que ameaçava a segurança dos países cristãos e do papado. 
d) um movimento de expansão de reis cristãos e da Igreja romana nas regiões do mundo islâmico. 
e) expedições militares organizadas pelos reis europeus em represália aos ataques dos bizantinos a Jerusalém.

12.  (UEL) “A todos os que partirem e morrerem no caminho, em terra ou mar, ou que perderem a vida combatendo os pagãos, será concedida a remissão dos pecados.” Essas palavras, proferidas pelo papa Urbano II, em 1095, fizeram parte do discurso que chamava os guerreiros cristãos para o combate, inaugurando o movimento das Cruzadas. Sobre o tema, assinale a alternativa correta. 

a) A Igreja dirigiu a atividade militar européia no medievo contra os “infiéis” muçulmanos, transformando as Cruzadas em uma ocasião para o enriquecimento. 
b) Protagonizadas pelos imperadores bizantinos, tais expedições pretendiam combater a bruxaria, que cativava parte da população medieval. 
c) As Cruzadas tiveram êxito na propagação do cristianismo e fracassaram na retomada do controle das rotas comerciais dos muçulmanos. 
d) Nos conflitos das Cruzadas participaram católicos e protestantes, contrários ao domínio turco sobre os Estados Pontifícios.
e) A principal expedição, apoiada pelas autoridades eclesiásticas, ficou conhecida pelo nome de Cruzada das Crianças, ocorrida em 1212.

13. (ENEM) Os cruzados avançavam em silêncio, encontrando por todas as partes ossadas humanas, trapos e bandeiras. No meio desse quadro sinistro, não puderam ver, sem estremecer de dor, o acampamento onde Gauthier havia deixado as mulheres e crianças. Lá, os cristãos tinham sido surpreendidos pelos muçulmanos, mesmo no momento em que os sacerdotes celebravam o sacrifício da Missa. As mulheres, as crianças, os velhos, todos os que a fraqueza ou a doença conservava sob as tendas, perseguidos até os altares, tinham sido levados para a escravidão ou imolados por um inimigo cruel. A multidão dos cristãos, massacrada naquele lugar, tinha ficado sem sepultura.
(J. F. Michaud. História das cruzadas. São Paulo: Editora das Américas, 1956 (com adaptações)).

Foi, de fato, na sexta-feira 22 do tempo de Chaaban, do ano de 492 da Hégira, que os franj* se apossaram da Cidade Santa, após um sítio de 40 dias. Os exilados ainda tremem cada vez que falam nisso, seu olhar se esfria como se eles ainda tivessem diante dos olhos aqueles guerreiros louros, protegidos de armaduras, que espelham pelas ruas o sabre cortante, desembainhado, degolando homens, mulheres e crianças, pilhando as casas, saqueando as mesquitas.
*franj = cruzados.
(Amin Maalouf. As Cruzadas vistas pelos árabes. 2.ª ed. São Paulo: Brasiliense, 1989 (com adaptações)).

Avalie as seguintes afirmações a respeito dos textos acima, que tratam das Cruzadas.

I- Os textos referem-se ao mesmo assunto — as Cruzadas, ocorridas no período medieval —, mas apresentam visões distintas sobre a realidade dos conflitos religiosos desse período histórico.
II- Ambos os textos narram partes de conflitos ocorridos entre cristãos e muçulmanos durante a Idade Média e revelam como a violência contra mulheres e crianças era prática comum entre adversários.
III- Ambos narram conflitos ocorridos durante as Cruzadas medievais e revelam como as disputas dessa época, apesar de ter havido alguns confrontos militares, foram resolvidas com base na idéia do respeito e da tolerância cultural e religiosa.

É correto apenas o que se afirma em

a) I.
b) II.
c) III.
d) I e II.
e) II e III. 

14. (FATEC) Atendendo ao apelo do papa Urbano II, em 1095, a Europa cristã organizou uma série de expedições militares conhecidas como Cruzadas, cujos objetivos declarados eram a conquista da Terra Santa de Jerusalém, a ajuda aos bizantinos e a união da cristandade contra os muçulmanos.

Apesar das oito Cruzadas, realizadas entre 1096 e 1270, nenhum desses objetivos foi plenamente alcançado. Por outro lado, como destaca o medievalista Jacques Le Goff, os comerciantes foram os grandes ganhadores da expansão cristã do século XII.

No contexto da Europa feudal, as Cruzadas contribuíram para a

A) conquista, pelos árabes, de territórios cristãos na Península Ibérica.
B) dinamização dos contatos comerciais entre o Oriente e o Ocidente.
C) ampliação das áreas feudalizadas pela nobreza guerreira vitoriosa.
D) dizimação dos campos de cultivo pelas epidemias da peste negra.
E) expansão do Império Bizantino sobre as áreas mediterrânicas. 

15. (FUVEST) Deve-se notar que a ênfase dada à faceta cruzadística da expansão portuguesa não implica, de modo algum, que os interesses comerciais estivessem dela ausentes – como tampouco o haviam estado das cruzadas do Levante, em boa parte manejadas e financiadas pela burguesia das repúblicas marítimas da Itália. Tão mesclados andavam os desejos de dilatar o território cristão com as aspirações por lucro mercantil que, na sua oração de obediência ao pontífice romano, D. João II não hesitava em mencionar entre os serviços prestados por Portugal à cristandade o trato do ouro da Mina, “comércio tão santo, tão seguro e tão ativo” que o nome do Salvador, “nunca antes nem de ouvir dizer conhecido”, ressoava agora nas plagas africanas…

Luiz Felipe Thomaz, “D. Manuel, a Índia e o Brasil”. Revista de História (USP), 161, 2.º Semestre de 2009, p.16-17. Adaptado.

Com base na afirmação do autor, pode-se dizer que a expansão portuguesa dos séculos XV e XVI foi um empreendimento

A) puramente religioso, bem diferente das cruzadas dos séculos anteriores, já que essas eram, na realidade, grandes empresas comerciais financiadas pela burguesia italiana.
B) ao mesmo tempo religioso e comercial, já que era comum, à época, a concepção de que a expansão da cristandade servia à expansão econômica e vice-versa.
C) por meio do qual os desejos por expansão territorial portuguesa, dilatação da fé cristã e conquista de novos mercados para a economia europeia mostrar-se-iam incompatíveis.
D) militar, assim como as cruzadas dos séculos anteriores, e no qual objetivos econômicos e religiosos surgiriam como complemento apenas ocasional.
E) que visava, exclusivamente, lucrar com o comércio intercontinental, a despeito de, oficialmente, autordades políticas e religiosas afirmarem que seu único objetivo era a expansão da fé cristã.

16. (UFPE) Sobre o movimento das Cruzadas, em que a Igreja Católica procurou retomar as “terras santas” dos mouros,
assinale a opção correta.
a) As Cruzadas ampliaram as possibilidades do comércio europeu na Ásia.
b) As Cruzadas foram fi nanciadas unicamente com recursos da Igreja e não tinham fi ns comerciais.
c) Os senhores feudais que fi nanciavam as Cruzadas eram recompensados unicamente com títulos religiosos.
d) Do ponto de vista militar, as Cruzadas obtiveram êxito total contra os mouros, expulsando-os da Europa e da Terra Santa.

17. (FUVEST) Se o Ocidente procurava, através de suas invasões sucessivas, conter o impulso do Islã, o resultado foi exatamente o inverso.
Amin Maalouf, As Cruzadas vistas pelos árabes. S Paulo Brasiliense, p.241, 2007 

Um exemplo do “resultado inverso” das Cruzadas foi a

a) difusão do islamismo no interior dos Reinos Francos e a rápida derrocada do Império fundado por Carlos Magno.
b) maior organização militar dos muçulmanos e seu avanço, nos séculos XV e XVI, sobre o Império Romano do Oriente.
c) imediata reação terrorista islâmica, que colocou em risco o Império britânico na Ásia.
d) resistência ininterrupta que os cruzados enfrentaram nos territórios que passaram a controlar no Irã e Iraque.
e) forte influência árabe que o Ocidente sofreu desde então, expressa na gastronomia, na joalheria e no vestuário.

18. (UNESP) Mais ou menos a partir do século XI, os cristãos organizaram expedições em comum contra os muçulmanos, na Palestina, para reconquistar os “lugares santos” onde Cristo tinha morrido e ressuscitado. São as cruzadas [...]. Os homens e as mulheres da Idade Média tiveram então o sentimento de pertencer a um mesmo grupo de instituições, de crenças e de hábitos: a cristandade.

(Jacques Le Goff. A Idade Média explicada aos meus filhos , 2007.)

Segundo o texto, as cruzadas

a) contribuíram para a construção da unidade interna do cristianismo, o que reforçou o poder da Igreja Católica Romana e do Papa.
b) resultaram na conquista definitiva da Palestina pelos cristãos e na decorrente derrota e submissão dos muçulmanos.
c) determinaram o aumento do poder dos reis e dos imperadores, uma vez que a derrota dos cristãos debilitou o poder político do Papa.
d) estabeleceram o caráter monoteísta do cristianismo medieval, o que ajudou a reduzir a influência judaica e muçulmana na Palestina.
e) definiram a separação oficial entre Igreja e Estado, estipulando funções e papéis diferentes para os líderes políticos e religiosos.


GABARITO
01
02
03
04
05
06
07
08
09
10
D
E
A
D
C
B
D
E
C
D
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
D
A
D
B
B
A
 B
A
 -

Nenhum comentário:

Postar um comentário