Agricultura brasileira - 29 Exercícios Resolvidos

01. (UNIOESTE) Sobre a agricultura no Brasil, leia as assertivas abaixo:

I. A mecanização agrícola e a liberação de mão de obra na agricultura foram importantes fatores de migração da população do campo para as cidades.

II. A concentração fundiária, que se observa, entre outros estados, no Paraná e no Mato Grosso do Sul, é fator de expropriação de camponeses que passam a buscar áreas da fronteira agrícola da Amazônia ou se direcionam aos centros urbanos.

III. Os boias-frias são trabalhadores sazonais característicos da implantação de relações capitalistas modernas no campo.

IV. O avanço da pecuária extensiva na Amazônia e a ocupação das áreas de Cerrado visando à cultura de grãos resultaram na redução da taxa de urbanização dos Estados do Mato Grosso e de Rondônia.

Assinale a alternativa cujas as afirmativas estão corretas.

a) I, III e IV.

b) II, III e IV.

c) III e IV.

d) I, II e IV.

e) I, II e III.

02. “ONU declara 2014 como o 'Ano Internacional da Agricultura Familiar. A ideia é promover uma ampla discussão e cooperação mundial para aumentar a conscientização e entendimento dos desafios que os pequenos agricultores enfrentam”.

(BRASIL. Ministério da Integração Nacional. Disponível em: http://www.integracao.gov.br)

A agricultura familiar no Brasil concentra-se:

a) Na região Sudeste, próxima aos grandes centros industriais do país.
b) Na região Sul, com poucas terras agricultáveis à disposição.
c) Na região Norte, junto aos domínios naturais da Amazônia.
d) Na região Centro-Oeste, contendo a frente de expansão do agronegócio.
e) Na região Nordeste, notadamente na Zona da Mata.

03. (UNIFENAS) O meeiro constitui, no Brasil, um tipo característico de trabalhador rural:

a) de cuja terra é co-proprietário.
b) que recebe em pagamento metade do salário pago na região.
c) que recebe em pagamento metade dos lucros do proprietário.
d) que paga ao proprietário metade do aluguel da terra ocupada.
e) que entrega ao proprietário metade do que produziu.

04. (UNISA) Chamamos de sistemas agrícolas:

a) As formas de divisão de glebas, em relação às culturas desenvolvidas.
b) O sistema de distribuição dos cultivos, em relação ao solo e todos produtos agrícolas.
c) As formas de financiamento da produção e da comercialização dos produtos agrícolas.
d) Aos sistemas planejados de produção agrícola.
e) Ao conjunto de técnicas empregadas para obtenção da produção agropastoril.

05. (STA. CECÍLIA – Santos) Os maiores produtores brasileiros de cana-de-açúcar e cacau são, respectivamente:

a) Pernambuco e Bahia
b) Pernambuco e Ceará
c) Ceará e Bahia
d) Paraná e Ceará
e) São Paulo e Bahia

06.  (OSEC) “Nas encostas montanhosas, onde a erosão é mais intensa devem-se cultivar (de preferência em cima de terraços) produtos permanentes, como a arboricultura; os vales e as planícies ficam reservados para as culturas temporárias.”

A principal idéia contida no texto é o fato de que:

a) As técnicas agrícolas variam de acordo com os tipos de cultivo.
b) As culturas, para defesa dos solos, devem-se distribuir de acordo com o relevo.
c) As técnicas agrícolas estão na dependência dos tipos de relevo.
d) O relevo não pode interferir na escolha dos cultivos.
e) A erosão é mais intensa nas áreas montanhosas do que nas planas.

07.  (FGV) O litoral sul da Bahia caracteriza-se pela presença da monocultura de:

a) cana-de-açúcar
b) algodão
c) amendoim
d) cacau
e) sisal

08. Sobre a tecnologia da seleção dirigida, assinale a alternativa correta:

a) consiste na produção de laboratórios em que as diversas espécies de plantas são cruzadas para gerarem descendentes com características novas e específicas.
b) são técnicas recentes para a seleção dos tipos de plantas e leguminosas que devem ser usadas para plantio e alimentação.
c) é caracteriza pela inviabilidade financeira de sua prática, uma vez que o seu custo/benefício é elevado.
d) é o mesmo que engenharia genética.
e) é um campo da agricultura utilizado para a seleção de terras e os tipos de plantas mais adequadas a elas.

09.  (PUC) Entre as explorações tradicionais do Nordeste, aquela tem sido melhor aproveitada pela indústria moderna é a:

a) de algodão mocó.
b) da cana-de-açúcar.
c) do couro.
d) do agrave.
e) da mandioca.

10.  (PUC) O maior parcelamento das propriedades, a presença de culturas diversificadas em áreas de brejos constituem características no Nordeste, notadamente:

a) no Meio-Norte.
b) no Agreste.
c) na Zona da Mata.
d) no Sertão
e) no Recôncavo.

11. A Reforma Agrária é fruto de um amplo debate no Brasil desde a década de 1950. Sobre Reforma Agrária, pode-se afirmar que:

a) foi implantada com sucesso no Brasil na década de 1990 e teve como resultado a igualitária distribuição das terras no Brasil, bem como o fim dos latifúndios.
b) O INCRA (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) foi criado para a sua implantação, porém foi extinto em 1998.
c) O MST, Movimento dos Sem Terra, é um movimento camponês fundado para impedir a execução da reforma agrária no país.
d) A Reforma Agrária no Brasil fracassou devido à grande influência dos grandes produtores rurais no meio político brasileiro.

12. (UNIFESP) A cana-de-açúcar produzida nos estados de São Paulo e do Paraná alcança produtividade mais elevada por hectare quando comparada à produzida nos estados de Pernambuco, Paraíba e Alagoas. A desvantagem que se verifica no Nordeste deve-se:
A) Aos baixos investimentos na melhoria genética das plantas.
B) À introdução recente daquela cultura nessa região do país.
C) Às frequentes secas que assolam o semi-árido nordestino.
D) À estrutura fundiária concentrada naquela área do Brasil.
E) À baixa altitude do relevo, que dificulta a mecanização.

13. (UEL) Assinale a alternativa que identifica corretamente as condições regionais favoráveis à expansão do cultivo da soja no Centro-Oeste, a partir dos anos 1980.
A) Semelhança do ecossistema com aquele predominante no sul dos EUA, favorecendo o êxito na transferência de cultivares norte-americanos e a adoção de outras tecnologias de produção oriundas daquele país.
B) Incentivos fiscais disponibilizados aos produtores de trigo do Centro-Oeste, visando beneficiar igualmente a cultura da soja, que utiliza, no verão, a mesma área, mão-de-obra e maquinaria do trigo, cultivado no inverno.
C) Topografia adequada à mecanização favorecendo o uso de máquinas e equipamentos de grande porte e a adaptação de novos cultivares às condições de clima e solo da região.
D) A existência de um sistema cooperativista dinâmico que apoiou fortemente a produção, a industrialização e a comercialização das safras de clima subtropical com boa distribuição anual das chuvas.
E) Substituição das gorduras animais (banha e manteiga) por óleos vegetais, aliada à intensa migração que possibilitou a formação de pequenas propriedades com mão-de-obra familiar mais adaptada ao cultivo da soja.

14. (CECIERJ) À época da colonização europeia na América, um sistema agrícola amplamente utilizado era baseado na grande propriedade monocultora, com produção de gêneros tropicais, voltada para a exportação. Esse sistema, na atualidade, persiste em países como Brasil, Colômbia, Costa do Marfim, Índia e Malásia, dentre outros. O sistema agrícola descrito acima refere-se à
(A) Agricultura de subsistência.
(B) Agricultura de jardinagem.
(C) Plantation.
(D) Agroecologia.

15. (UEPB) O crescimento da economia brasileira desenvolveu-se sob o signo dos grandes ______ e da concentração de renda. A _______ da agricultura e a concentração ______ produziram o ________
acelerado, que se manifesta na formação das _______ urbanas. No campo, os novos padrões de ______ impostos pelos complexos ______ continuam a provocar a ruína dos pequenos produtores,
configurando um quadro de verdadeira tragédia social.
Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas do texto.
a) agroindustriais – produtividade – das periferias – consumo – favelas – monopólios – rurais.
b) monopólios – crise – de terras – crescimento – franjas – consumo – urbanos.
c) agronegócios – produtividade – de renda – consumo – massas – investimentos – industriais.
d) monopólios – modernização – fundiária – êxodo rural – periferias– produtividade – agroindustriais.
e) capitalistas – proletarização – fundiária – enriquecimento –favelas – modernização – agroindustriais.

16. (IFCE) O agronegócio, também conhecido por seu nome em inglês "agribusiness", cujas cadeias produtivas se baseiam na agricultura e na pecuária, apresenta um grande dinamismo econômico e pode fazer do Brasil um dos maiores produtores agropecuários do mundo.
Com relação ao agronegócio é verdadeiro afirmar-se que
A) a soja, cultivo mecanizado e irrigado, foi a primeira lavoura moderna a se desenvolver no território brasileiro, onde é cultivada, principalmente, em áreas de terrenos litorâneos planos e baixos e próximos de rios e açudes.
B) o agronegócio é o conjunto da cadeia produtiva ligado à agropecuária, incluindo todas as atividades de indústria e serviços de antes, durante e depois da produção. Essa cadeia movimenta a economia, ao empregar trabalhadores, gerar renda e pagar impostos.
C) a expansão do agronegócio, no Brasil, não provocou mudanças no campo, mas gerou riquezas e contribuiu para a desconcentração de rendas e terras. Essa expansão diminuiu, recentemente, o êxodo rural.
D) o café, a soja, o milho e a mandioca, juntamente com a pecuária, podem ser considerados as estrelas do agronegócio brasileiro. Esses produtos garantem um volume elevado na pauta de exportações no país.
E) a expansão monocultora de árvores como o eucalipto, o pínus e a acácia, também tem contribuído para a fortificação do agronegócio brasileiro, uma vez que está comprovado que essa expansão não causará consequências socioambientais.

17. (IFMT) “A cana-de-açúcar é outra monocultura que tem se expandido nos Cerrados mato-grossenses, apresentando níveis crescentes de área plantada e produção. O produto é absorvido no próprio Estado pelo setor industrial sucroalcooleiro, que produz açúcar, álcool hidratado e anidro.”
(MORENO, Gislaene; HIGA, Tereza Cristina Souza (Orgs.). Geografia de Mato Grosso: território, sociedade, ambiente. Cuiabá: Entrelinhas, 2005. p. 154-155.)
Com base nos seus conhecimentos acerca do assunto tratado no texto acima, assinale a alternativa correta:
a) Das indústrias sucroalcooleiras mato-grossenses, destaca-se a usina Itamarati, com sede em Barra do Bugres. Essa usina opera em toda a cadeia produtiva da cana-de-açúcar, dispõe de instalações modernas e utiliza-se de tecnologia de ponta, desde o plantio até a transformação final da matéria-prima em álcool e açúcar.
b) O plantio da cana-de-açúcar é feito, geralmente, nos meses de abril e maio e a colheita de setembro a dezembro. Em Mato Grosso, como grande parte da produção ainda não é mecanizada, predomina nesse tipo de cultivo o trabalho braçal da mão-de-obra volante, ou seja, contratada temporariamente pelas empresas,
através de empreiteiros ou agenciadores, conhecidos por “gatos”.
c) A cultura da cana-de-açúcar, para evitar a erosão do solo em terrenos inclinados, é cultivada ao longo dos vales fluviais.
d) “Gato” é um personagem da estrutura agrária brasileira e, assim como o “grileiro”, contrata trabalhadores braçais como mão-de-obra para fazendas ou projetos agropecuários.
e) Embora a cana-de-açúcar tenha sido introduzida, primeiramente, na capitania de São Vicente (litoral de São Paulo), foi na Zona da Mata do nordeste do Brasil – faixa litorânea que se estende do Rio Grande do Norte até o sul da Bahia – que sua cultura e transformação (industrialização) em açúcar prosperaram, nos séculos XVI e XVII.

18. (UFPR) No Censo Agropecuário de 2006 foram identificados 4.367.902 estabelecimentos de agricultura familiar. Eles representavam 84,4% do total, mas ocupavam apenas 24,3% (ou 80,25 milhões de hectares) da área dos estabelecimentos agropecuários brasileiros. Já os estabelecimentos não-familiares representavam 15,6% do total e ocupavam 75,7% da sua área. Dos 80,25 milhões de hectares da agricultura familiar, 45% eram destinados a pastagens, 28% a florestas e 22% a lavouras. Ainda assim, a agricultura familiar mostrou seu peso na cesta básica do brasileiro, pois era responsável por 87% da produção nacional de mandioca, 70% da produção de feijão, 46% do milho, 38% do café, 34% do arroz, 21% do trigo e, na pecuária, 58% do leite, 59% do plantel de suínos, 50% das aves e 30% dos bovinos.

(Fonte: IBGE, Censo Agropecuário – Agricultura familiar 2006, divulgado em 30 de setembro de 2009.)

Com base nas informações apresentadas acima, considere as seguintes afirmativas:

 1. O índice dos produtos consumidos na cesta básica do brasileiro está de acordo com o índice de distribuição de terras no Brasil.
2. A segurança alimentar no Brasil depende em maior medida da produção agropecuária realizada nos estabelecimentos não-familiares (com 75,7% da área).
3. O elevado índice de áreas com florestas (28%) nos estabelecimentos de agricultura familiar se constitui num empecilho para o aumento da produtividade.
4. A produção da agricultura familiar está relacionada com o abastecimento do mercado interno.

Assinale a alternativa correta.

a) Somente a afirmativa 3 é verdadeira.
b) Somente a afirmativa 4 é verdadeira.
c) Somente as afirmativas 1 e 2 são verdadeiras.
d) Somente as afirmativas 3 e 4 são verdadeiras.
e) Somente as afirmativas 1, 2 e 4 são verdadeiras.

19. (Uel 2006)  O aumento crescente da demanda por produtos livres de agrotóxicos tem impulsionado a agricultura orgânica no Brasil. Esse sistema agrícola que se apóia no manejo sustentável, dispensa o uso de agrotóxicos sintéticos, privilegia a preservação ambiental, a biodiversidade, os ciclos biológicos e a qualidade de vida do homem. Com uma área plantada de 842 mil hectares, o setor movimentou cerca de US$ 1 bilhão em 2003. O país tem 19 mil propriedades e 174 processadoras espalhadas em diversas regiões. (Disponível em: “” Acesso em: 19 Jun. 2005.)
Com base no texto e nos conhecimentos sobre agricultura, considere as afirmativas a seguir.
I. Na agricultura orgânica, a forma de produzir demanda uma maior utilização de mão de obra para colocar em prática o controle biológico e o manejo integrado de pragas, constituindo-se em alternativa para o desenvolvimento da agricultura familiar.
II. O crescimento do mercado para os produtos orgânicos não se limita ao Brasil, o que tem permitido aos agricultores aumentar a receita, por unidade de produção, a uma razão superior à da agricultura convencional.
III. O crescimento do número de propriedades rurais em que se pratica a agricultura orgânica invalida o debate sobre os impactos do consumo de agrotóxicos no Brasil.
IV. O sistema de agricultura orgânica é impraticável nas pequenas propriedades rurais, pois a eliminação do uso de fertilizantes e de pesticidas químicos proporciona um aumento dos custos de produção, o que, consequentemente, diminui a renda da unidade produtiva agrícola.
Estão corretas apenas as afirmativas:

a) I e II.
b) II e III.
c) III e IV.
d) I, II e IV.
e) I, III e IV.

20. (Pucsp)  “O setor de frutas é um mercado em expansão no Brasil. O país é o terceiro maior produtor mundial, atrás da China e da Índia. Os dados da Secex (Secretaria de Comércio Exterior) indicam receitas de US$ 592 milhões para o ano passado no item mais amplo do setor”.
(“Folha de S. Paulo”, Brasil só perde para China e Índia na produção mundial de frutas, 08 de fevereiro de 2005)

Sobre a fruticultura no Brasil pode-se dizer que

a) seu crescimento e sua expansão no mercado internacional devem-se à incorporação de novas terras agrícolas da região dos cerrados, no centro-oeste brasileiro.
b) ela recentemente vinha conhecendo um grande crescimento no nordeste brasileiro, mas essa expansão está sendo prejudicada pela ausência regular de água nas lavouras.
c) mesmo como terceiro produtor mundial, a posição do país no mercado externo é frágil, por se venderem apenas frutas in natura, sem processamento, o que barateia os preços.
d) o polo mais dinâmico da fruticultura brasileira usa terras agrícolas (inclusive construindo-se, em seu meio, agroindústrias) de uma área outrora usada para o cultivo do café.
e) a condição tropical do país representa uma vantagem no mercado externo, pois permite produzir frutas que a China e a Índia não podem produzir, por estarem em zonas de clima temperado.

21. (PUC-PR) No Nordeste brasileiro existem áreas que podem ser consideradas "ilhas de modernidade" agrícolas, que empregam técnicas e equipamentos sofisticados e produzem gêneros agrícolas para a exportação, contrastando com a agricultura sertaneja.
O enunciado refere-se à área:

A) Do Oeste baiano, que produz soja, e o médio Vale do Rio São Francisco, que produz frutas com um sistema de irrigação, destinadas em sua maior parte à exportação.
B) Da Zona da Mata pernambucana, que produz grande quantidade de cana-de-açúcar e que usa modernos equipamentos de colheita que dispensam o trabalho braçal.
C) Da mata de Cocais, no Maranhão, que produz açaí (cuja polpa é exportada) com o uso de moderno equipamento de colheita e secagem.
D) Do litoral, a única área produtora do coco verde, que é exportado para outras regiões do Brasil e é de ampla utilização na culinária regional e nacional.
E) Do Recôncavo Baiano, onde se produz cacau, que é cultivado com auxílio de modernos equipamentos de plantio e colheita, segundo a técnica de sombreamento, considerada uma forma de produção ecológica e preservacionista.

22. (UFJF) Leia, com atenção, o texto a seguir:

"Segundo o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA, 2005), este tipo de agricultura produz hoje 40% da riqueza gerada no campo no Brasil, correspondente a aproximadamente R$ 57 bilhões. São cerca de quatro milhões de agricultores (84% dos estabelecimentos rurais brasileiros) que vivem em pequenas propriedades e produzem a maior parte da comida que chega à mesa dos brasileiros. Quase 70% do feijão vêm desta atividade, assim como 84% da mandioca, 58% da produção de suínos, 54% do leite bovino, 49% do milho e 40% das aves e ovos. Além disso, é um importante instrumento para manter os trabalhadores no campo. Em 2003, o PIB do setor cresceu 14,31% em relação ao ano anterior. Além de ser a base de importantes cadeias de produtos protéicos de origem animal, sendo majoritária no caso do PIB da Cadeia Produtiva dos Suínos (58,8% do PIB total desta cadeia), do Leite (56%) e das Aves (51%)." (Fonte: www.mda.gov.br)
Marque o conceito que adequa-se CORRETAMENTE às informações:

A) Latifúndio de exploração
B) Monocultura de subsistência
C) Agricultura familiar
D) Agricultura de 'plantation'
E) Agricultura de terraceamento

23. (UFG) Os movimentos de luta pela terra no Brasil, oriundos da concentração da propriedade da terra, intensificaram-se na década de 1980 na porção sul do país, por causa

A) do grande número de minifúndios.
B) do intenso processo de modernização da agricultura.
C) da expansão da fronteira agrícola.
D) da tradição camponesa dos imigrantes europeus.
E) das ações organizadas pelas Ligas Camponesas.

24. (ENEM) "Calcula-se que 78% do desmatamento na Amazônia tenha sido motivado pela pecuária - cerca de 35% do rebanho nacional está na região - e que pelo menos 50 milhões de hectares de pastos são pouco produtivos. Enquanto o custo médio para aumentar a produtividade de 1 hectare de pastagem é de 2 mil reais, o custo para derrubar igual área de floresta é estimado em 800 reais, o que estimula novos desmatamentos. Adicionalmente, madeireiras retiram as árvores de valor comercial que foram abatidas para a criação de pastagens. Os pecuaristas sabem que problemas ambientais como esses podem provocar restrições à pecuária nessas áreas, a exemplo do que ocorreu em 2006 com o plantio da soja, o qual, posteriormente, foi proibido em áreas de floresta." (Revista Época, 3/3/2008 e 9/6/2008, com adaptações)
A partir da situação-problema descrita, conclui-se que:

A) o desmatamento na Amazônia decorre principalmente da exploração ilegal de árvores de valor comercial.
B) um dos problemas que os pecuaristas vêm enfrentando na Amazônia é a proibição do plantio de soja.
C) a mobilização de máquinas e de força humana torna o desmatamento mais caro que o aumento da produtividade de pastagens.
D) o superávit comercial decorrente da exportação de carne produzida na Amazônia compensa a possível degradação ambiental.
E) a recuperação de áreas desmatadas e o aumento de produtividade das pastagens podem contribuir para a redução do desmatamento na Amazônia.

25. (ENEM) O açúcar e suas técnicas de produção foram levados à Europa pelos árabes no século VIII, durante a Idade Média, mas foi principalmente a partir das Cruzadas (séculos XI e XIII) que a sua procura foi aumentando.Nessa época passou a ser importado do Oriente Médio e produzido em pequena escala no sul da Itália, mas continuou a ser um produto de luxo, extremamente caro, chegando a figurar nos dotes de princesas casadoiras.

CAMPOS, R. Grandeza do Brasil no tempo de Antonil (1681-1716). São Paulo: Atual, 1996.

Considerando o conceito do Antigo Sistema Colonial, o açúcar foi o produto escolhido por Portugal para dar início à colonização brasileira, em virtude de

No Estado de São Paulo, a mecanização da colheita da cana-de-açúcar tem sido induzida também pela legislação ambiental, que proíbe a realização de queimadas em áreas próximas aos centros urbanos. Na região de Ribeirão Preto, principal polo sucroalcooleiro do país, a mecanização da colheita já é realizada em 516 mil dos 1,3 milhão de hectares cultivados com cana-de-açúcar.

BALSADI, O. et al. Transformações Tecnológicas e a força de trabalho na agricultura brasileira no período de 1990-2000. Revista de economia agrícola. V. 49 (1), 2002.

O texto aborda duas questões, uma ambiental e outra socioeconômica, que integram o processo de modernização da produção canavieira. Em torno da associação entre elas, uma mudança decorrente desse processo é a

A) perda de nutrientes do solo devido à utilização constante de máquinas.
B) eficiência e racionalidade no plantio com maior produtividade na colheita.
C) ampliação da oferta de empregos nesse tipo de ambiente produtivo.
D) menor compactação do solo pelo uso de maquinário agrícola de porte.
E) poluição do ar pelo consumo de combustíveis fósseis pelas máquinas.) o lucro obtido com o seu comércio ser muito vantajoso.

26. (ENEM) Cadeia agroindustrial integrada ao supermercado

SILVA, E. S. O. Circuito espacial de produção e comercialização da produção familiar de tomate no município de São José de Ubá (RJ). In: RIBEIRO, M. A.; MARAFON, G. J. (orgs.). A metrópole e o interior fluminense: simetrias e assimetrias geográficas. Rio de Janeiro: Gramma, 2009 (adaptado).

O organograma apresenta os diversos atores que integram uma cadeia agroindustrial e a intensa relação entre os setores primário, secundário e terciário. Nesse sentido, a disposição dos atores na cadeia agroindustrial demonstra

A) a autonomia do setor primário.
B) a importância do setor financeiro.
C) o distanciamento entre campo e cidade.
D) a subordinação da indústria à agricultura.
E) a horizontalidade das relações produtivas.

27. (Fatec) Considere o texto apresentado a seguir para responder a questão.

"O grupo móvel do Ministério do Trabalho encontrou 421 trabalhadores em condições consideradas degradantes, em Quirinópolis (GO), sul do estado. O ministério diz ter resgatado os trabalhadores. Originários na maioria de outros estados, eles atuavam no plantio e no corte da cana-de-açúcar, em frentes de trabalho da empresa Agropecuária Campo Alto, sociedade anônima dirigida por um conselheiro da Unica (União da Indústria de Cana-de-açúcar)". (disponível em:  acessada em 26/03/2008

Situações como a descrita no texto têm sido comuns pelo menos desde a década de 1970 e estão relacionadas ao crescimento, no campo brasileiro:

A) das relações de meação em áreas de agricultura familiar.
B) da prática do arrendamento capitalista, por cooperativas de trabalhadores.
C) do trabalho assalariado temporário, nas áreas de monoculturas.
D) do sistema de colonato, nas áreas de culturas tradicionais.
E) da agricultura orgânica, baseada no uso intensivo da mão-de-obra.

28. (ENEM)

Na charge, faz-se referência a uma modificação produtiva ocorrida na agricultura. Uma contradição presente no espaço rural brasileiro derivada dessa modificação produtiva está presente em:
a) Expansão das terras agricultáveis, com manutenção de desigualdades sociais.
b) Modernização técnica do território, com redução do nível de emprego formal.
c) Valorização de atividades de subsistência, com redução da produtividade da terra.
d) Desenvolvimento de núcleos policultores, com ampliação da concentração fundiária.
e) Melhora da qualidade dos produtos, com retração na exportação de produtos primários.

29. (IFG) A partir da segunda metade do século XX, vários países do mundo, inclusive o Brasil, implantaram um pacote de medidas que recebeu o nome de revolução verde.
Assinale a alternativa que indica duas características desse momento.
a) Uso intensivo de agrotóxico; aplicação de adubos e fertilizantes.
b) Introdução de espécies vegetais nas florestas; uso de adubação orgânica.
c) Revitalização de biomas degradados; retorno da população urbana para o campo.
d) Surgimento de movimentos sociais no campo; aumento da produtividade e o fim da fome.
e) Uso de sementes selecionadas; uso de sementes transgênicas.




___________________________________________________________
  GABARITO  


0
1
2
3
4
5
6
7
8
9
0

E
C
E
E
E
B
D
A
A
1
B
D
A
C
C
D
B
E
B
A
2
D
A
C
B
E
B
B
C
A
A

20 comentários:

  1. qual a resposta da 16?

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. Sobre a agricultura no Brasil, leia as assertivas abaixo:

      I. A mecanização agrícola e a liberação de mão-de-obra na agricultura foram importantes fatores de migração da população do campo para as cidades.
      II. A concentração fundiária, que se observa, entre outros estados, no Paraná e no Mato Grosso do Sul, é fator de expropriação de camponeses que passam a buscar áreas da fronteira agrícola da Amazônia ou se direcionam aos centros urbanos.
      III. Os boias-frias são trabalhadores sazonais característicos da implantação de relações capitalistas modernas no campo.
      IV. O avanço da pecuária extensiva na Amazônia e a ocupação das áreas de cerrado visando a cultura de grãos resultaram na redução da taxa de urbanização dos Estados do Mato Grosso e de Rondônia.

      Assinale a alternativa cujas as afirmativas estão corretas.

      a) I, III e IV.
      b) II, III e IV.
      c) III e IV
      d) I, II e IV
      e) I, II e III. (X)

      Excluir