Regime Militar: 35 Exercícios com gabarito

01. (FUVEST-SP) “Na presidência da República, em regime que atribui ampla autoridade e poder pessoal ao chefe de governo, o Sr. João Goulart constituir-se-á, sem dúvida alguma, no mais evidente incentivo a todos aqueles que desejam ver o país mergulhado no caos, na anarquia, na luta civil.” (Manifesto dos ministros militares à Nação, em 29 de agosto de 1961).

Esse Manifesto revela que os militares

a) estavam excluídos de qualquer poder no regime de democracia presidencial.
b) eram favoráveis à manutenção do regime democrático e parlamentarista.
c) justificavam uma possibilidade de intervenção armada em regime democrático.
d) apoiavam a interferência externa nas questões de política interna do país.
e) eram contrários ao regime socialista implantado pelo presidente em exercício.

02. (Mack-SP) A “Marcha da Família com Deus pela Liberdade”, em março de 1964, na cidade de São Paulo, foi:

a) uma demonstração de forças conservadoras de direita contra o que chamavam de esquerdismo e comunismo do governo João Goulart.
b) uma manifestação de apoio das famílias de trabalhadores brasileiros ao governo do presidente Goulart.
c) uma resposta das massas populares, apoiando as Reformas de Base, após o Comício na Central do Brasil (RJ/março de 1964).
d) uma demonstração de repúdio das classes trabalhadoras a uma possível intervenção militar, com apoio norte-americano, ao governo de Goulart.
e) uma manifestação, de setores conservadores da sociedade brasileira, de revolta contra a tentativa de se derrubar o governo constitucional.

03. (FGV-SP) Em relação ao Golpe Militar de 1964 no Brasil, pode-se dizer:

I- Foi fruto de uma conspiração civil-militar alarmada com os rumos nacionalistas do governo João Goulart.

II- Foi a forma encontrada pelos comandos militares para garantir a posse do novo presidente.

III- Representou a repulsa de setores da sociedade brasileira à tentativa de João Goulart de aumentar a presença do capital estrangeiro no país.

IV- Evitou a tentativa do Partido Comunista Brasileiro, de sindicatos de trabalhadores e de setores do Partido Trabalhista Brasileiro de exigir do presidente, a implementação imediata das “reformas de base”.

Estão corretas as frases:

a) III e IV. 
b) III e V. 
c) I, II e III. 
d) I, IV. 
e) II, III e IV.

04. (Ufrs) O planejamento econômico no período em que os militares controlaram o poder político brasileiro de forma direta, de 1964 a 1985, refletiu-se na economia sul-rio-grandense através
a) da recuperação da pecuária de corte, preservando-se o modelo de produção tradicional.
b) da tendência crescente da produção de bens intermediários para a indústria do Sudeste do País.
c) da crescente autonomia da produção industrial em relação ao centro do País.
d) do assentamento dos primeiros pequenos proprietários rurais na região do Vale do Rio dos Sinos.
e) do deslocamento da criação de gado para a região da Campanha.

05. (Ufrrj)       "(...) Considerando que, assim, se torna imperiosa a adoção de medidas que impeçam sejam frustrados os ideais superiores da Revolução, preservando a ordem, a segurança, a tranqüilidade e o desenvolvimento econômico e cultural e a harmonia política e
social do país (...)."
                        (Ato Institucional nº 5 - 13/12/1968.)

A edição do AI-5 representou, há 30 anos, uma radicalização do poder gerado pelo golpe político-militar de abril de 1964 no Brasil. Diante do quadro que se apresentava na época, podemos entender que "os ideais superiores da Revolução" significavam

a) a integração do capitalismo brasileiro ao grande capital internacional e a representação da segurança nacional por um anticomunismo radical.
b) a implantação da chamada "República Sindicalista" e a vinculação econômica ao sistema financeiro internacional.
c) o desenvolvimento capitalista independente e a aproximação político-cultural com os países latino-americanos.
d) a maior aproximação com o capitalismo europeu, para romper a dependência com os Estados Unidos e a União Soviética.
e) a criação de uma economia planificada e uma aproximação com outros regimes revolucionários da América.

06. (Ufmg) A reforma partidária, que implantou o pluripartidarismo no Brasil, no governo Figueiredo, tinha por objetivo
a) consolidar os resultados das eleições de 1974 que deram ampla vitória ao partido do governo, o PDS.
b) levar os liberais, concentrados no PP, para engrossar as fileiras do PRS e fortalecer o apoio ao governo.
c) quebrar o monopólio que o MDB exercia na oposição fragmentando-o em inúmeros partidos e evitando a sua ascensão ao poder.
d) revigorar o PDT para que esse pudesse enfrentar o PT nas eleições majoritárias.
e) utilizar os antigos militantes da UDN nos quadros da ARENA para que essa, fundindo-se com o PDS, vencesse as eleições para governadores.

07. (Ufmg) O Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) esteve no centro da crise que resultou no golpe político-militar de 1964.
Todas as alternativas apresentam afirmações corretas sobre o PTB, EXCETO:
a) Alguns setores do PTB, após o suicídio de Vargas, conseguiram uma grande autonomia e defenderam a formação de uma frente popular, a Frente Parlamentar Nacionalista, para neutralizar a ala de centro do Partido.
b) O fortalecimento da ARENA (Aliança Renovadora Nacional) junto às classes trabalhadoras urbanas deslocou o PTB de sua posição hegemônica e rompeu o equilíbrio político da década de 60.
c) O partido surgiu como instrumento de manipulação do governo Vargas e buscou, em especial, conter o avanço do Partido Comunista Brasileiro no controle da classe trabalhadora.
d) O PTB manteve uma coligação eleitoral histórica com o PSD (Partido Social Democrático), que tinha sua base política no campo e era sustentado pelo localismo e coronelismo.
e) O PTB tinha características marcadamente nacionalistas, defendia uma política estatizante em relação à economia e apresentava feição reformista.

08. (Cesgranrio) O conjunto de fatos relacionados abaixo dizem respeito ao processo de abertura democrática iniciado pelo presidente Geisel, com EXCEÇÃO de um. Assinale-o.
a) A demissão do Ministro da Guerra Sílvio Frota e o movimento de anistia;
b) A liberdade para criação de novos partidos políticos, como UDN e PTB, e o pluralismo sindical;
c) A eleição de Tancredo Neves e o fim da Lei de Segurança Nacional;
d) A promulgação da Constituição de 1988 e a eliminação da censura;
e) A Campanha das Diretas-Já e a criação de novos partidos políticos como, entre outros, o PFL, o PMDB e o PDT.

09. (Faap) O Ato Institucional nº 5, editado durante o governo do General Costa e Silva, permitiu a esse presidente da República, entre outras medidas:
a) convocar uma Assembléia Nacional Constituinte
b) criar novos ministérios e empresas estatais
c) decretar o recesso parlamentar e promover cassações de mandatos e de direitos políticos
d) contratar maiores empréstimos no exterior
e) promover uma reformulação do sistema partidário

10. (Fatec) O chamado "Milagre Econômico" do período da ditadura militar brasileira, entre 1968 e 1973, resultou de
a) arrocho salarial; situação internacional vantajosa, preços dos produtos brasileiros mais altos e dos estrangeiros mais baixos; grandes investimentos estatais; taxas de juros internacionais baixas; grande endividamento externo público e particular; participação de multinacionais.
b) arrocho salarial; situação internacional vantajosa, pois o preço dos produtos brasileiros era mais alto, e o dos estrangeiros, mais baixo; pequeno endividamento externo e interno; taxas de juros internacionais baixas.
c) arrocho salarial; situação internacional complicada, favorecendo o mercado externo para nossos produtos; taxas de juros internacionais altas; pequenos investimentos das estatais e participação das multinacionais na implantação de indústrias de base.
d) situação internacional vantajosa; taxas de juros internacionais altas; pequeno endividamento externo público e particular; transferência de capital de multinacionais para o Brasil; privatização das estatais.
e) situação internacional vantajosa; taxas de juros internacionais baixas; desenvolvimento do mercado interno, devido à política de aumentos salariais; participação de multinacionais.

11. (Fgv) O Movimento "Diretas Já", que promoveu em 1984 uma intensa mobilização popular a favor da eleição direta para Presidente da República, teve como resultado imediato:
a) a eleição de um governo popular e democrático chefiado por José Sarney;
b) a eleição do candidato da oposição, Tancredo Neves, pela via indireta;
c) a primeira eleição direta do Presidente da República, a primeira em quase trinta anos, com a vitória de Fernando Collor de Mello;
d) a anti-candidatura de Ulysses Guimarães e a convocação da Assembléia Nacional Constituinte;
e) a revogação dos Atos Institucionais, apesar da derrota da emenda das Diretas.

12. (Ufmg) O golpe político-militar de 1964 acarretou transformações na economia brasileira originadas das mudanças nas relações de trabalho, das novas necessidades do desenvolvimento capitalista no país e das mudanças na conjuntura internacional.
Todas as alternativas apresentam indicadores corretos das transformações na economia brasileira pós-64, EXCETO:
a) A abertura do país às empresas multinacionais a partir da abolição das restrições à remessa de lucros para o exterior.
b) A adoção de uma nova política salarial e a implantação do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) substituindo o sistema de estabilidade no emprego.
c) A consolidação do setor industrial nacional através da elevação dos salários urbanos e do aumento da oferta e do consumo de bens não duráveis.
d) A elevação do volume de impostos e a conseqüente falência de um grande número de pequenas e médias empresas.
e) A expansão da indústria petroquímica, siderúrgica e do alumínio, realizada sob o patrocínio do Estado, com a participação de conglomerados nacionais e estrangeiros.

13. (Ufmg) A economia brasileira na década de 1980 se caracterizou
a) pela continuação do modelo de substituição de importações, que mantinha o equilíbrio da balança de pagamentos.
b) pela estagnação do PIB e pelo aumento do volume das exportações que se orientava para saldar a dívida externa.
c) pelo aumento da produção industrial e do mercado consumidor, o que permitia uma divisão mais igualitária da renda.
d) pelo crescimento acelerado do PIB, que convivia com altas taxas de inflação.
e) pelo crescimento exagerado da renda e do produto, que era acompanhado da elevação do nível de vida em geral.

14. (Fuvest) A vitória do Brasil na Copa do Mundo de 1970
a) não teve qualquer repercussão no campo político, por se tratar de um acontecimento estritamente esportivo.
b) alentou o trabalho das oposições que deram destaque à capacidade do povo brasileiro de realizar grandes proezas.
c) propiciou uma operação de propaganda do governo Médici, tentando associar a conquista ao regime autoritário.
d) favoreceu o projeto de abertura do general Geisel, ao criar um clima de otimismo pelas realizações do governo.
e) alcançou repercussão muito limitada, pois os meios de comunicação não tinham a eficácia que têm hoje.

15. (Mackenzie) O pretexto para a implantação do Ato lnstitucional Nº 5, a 13 de dezembro de 1968, pelo governo Costa e Silva, foi:
a) a passeata dos Cem Mil, no Rio de Janeiro, exigindo o retorno à democracia.
b) a luta armada liderada pelo PCB, contra o regime militar.
c) ás greves de Osasco e Contagem.
d) a decisão do Congresso de não suspender as imunidades do deputado Márcio Moreira Alves, acusado de ofender as Forças Armadas.
e) a morte do estudante Edson Luis, em protesto contra o governo.

16. (Ufmg) A Política de Distensão, levada a cabo pelo General Ernesto Geisel, visava
a) amainar a tensão política entre Governo e Oposição.
b) ampliar a base de apoio do Governo junto às Forças Armadas.
c) anular as ações políticas de seu antecessor, General Médici.
d) garantir a sobrevivência do Milagre Econômico.
e) retomar decisões estratégicas definidas pela Junta Militar.

17. (Uff) "Brasil, ame-o ou deixe-o" foi um dos célebres 'slogans' do regime militar, em torno de 1970, época em que o Governo Médici divulgava a imagem do "Brasil Grande" e proclamava o "Milagre Econômico" que faria do país uma grande potência. 

Assinale a opção que melhor caracteriza a política econômica correspondente ao chamado "Milagre".
a) Fusão do capital industrial e do bancário, gerando monopólios capazes de impor preços inflacionários, dos quais resultaram o crescimento econômico e o aumento do mercado consumidor nos grandes centros urbanos.
b) Desenvolvimento de obras de infra-estrutura, a exemplo de hidrelétricas e rodovias, com base na poupança nacional e no investimento de bancos públicos.
c) Crescimento econômico e aquecimento do mercado de bens duráveis ancorados em políticas salariais redistributivas e na indexação de rendimentos do mercado financeiro.
d) Elevados investimentos no setor de bens de capital e na indústria automobilística combinados a uma vigorosa agricultura comercial de médio porte.
e) Incentivo à entrada maciça de capitais estrangeiros combinada ao arrocho salarial, resultando em elevados índices de crescimento econômico e inflação baixa.

18. (Pucpr) O "milagre econômico" fez da economia brasileira, na década de 70, a oitava economia do mundo capitalista. O PIB - produto interno bruto, teve notável crescimento e o ufanismo chegou até a "slogans" como: "Brasil, ame-o ou deixe-o"; "Ninguém segura este país". O Presidente Médici era aplaudido quando entrava no estádio do Maracanã.
O "milagre" apoiou-se em algumas colunas básicas, entre as quais não está incluído:
a) A empresa nacional - apoiada por subsídios e por uma política de arrocho salarial.
b) A prática do liberalismo econômico - com livre jogo nos mercados, de produtos nacionais e importados, tendo os últimos baixas taxas alfandegárias.
c) O capital estrangeiro - em forma de empréstimos e investimentos diretos, que afluíam abundantemente.
d) Conjuntura favorável do capitalismo mundial, incluindo preços baixos do petróleo árabe/venezuelano.
e) A empresa estatal - com numerosas atribuições, respondendo por 50% do PIB em 1970.

19. (Mackenzie) O ano de 1968 foi crucial. O movimento estudantil se espalhou por todo o país, sofrendo violenta repressão do governo. Diante das pressões da sociedade, o governo militar reagiu, decretando:
a) a deposição do Presidente João Goulart, cujo modelo populista de governo dava sinais de esgotamento.
b) o Ato Institucional nº 5, que conferia ao Presidente Costa e Silva poderes totais para reprimir as oposições.
c) a Abertura Democrática, lenta e gradual, que reconduzia o país à democratização.
d) a Anistia, que embora não fosse irrestrita, permitiu o retorno de muitos exilados políticos.
e) a solução parlamentarista, que possibilitou controlar a grave crise institucional em que vivia o país.

20. (Pucrj) Assinale a alternativa que NÃO caracteriza de modo correto as ditaduras militares instauradas em diferentes países da América Latina nas décadas de 1960 e 1970.

a) A emergência das ditaduras militares está relacionada ao contexto da Guerra Fria e à ameaça da expansão internacional do comunismo, especialmente após o êxito da Revolução Cubana em 1959 e seu posterior alinhamento ao Bloco Socialista.
b) Os golpes militares foram apoiados por vários setores sociais como atestam, por exemplo, os boicotes que industriais e comerciantes realizaram no Chile para desgastar a presidência de Salvador Allende e a conhecida “Marcha da Família com Deus pela Liberdade”, contra o governo de João Goulart.
c) Centros de inteligência militar disseminados nessa época, em diferentes países, passaram a definir os contornos da chamada Doutrina de Segurança Nacional, voltada ao combate de um inimigo interno, propagador de “ideias subversivas” e, portanto, identificado como nocivo aos interesses da “nação”.
d) Apesar das diferenças, algumas características foram comuns a todos os regimes militares desse período: a suspensão total ou parcial de atividades legislativas, a falência dos regimes e partidos políticos tradicionais, a militarização da vida política e social e a prática das prisões e da tortura.
e) Os exércitos da Bolívia, Argentina, Chile, Uruguai, Brasil, Paraguai e México estabeleceram um pacto para coordenar operações repressivas, com o objetivo de combater a propagação do comunismo em toda a América Latina, conhecido como Operação Condor.

21. (Fgv) Em 1966, Carlos Lacerda procurou antigos adversários políticos, como João Goulart e Juscelino Kubitschek, com o objetivo de organizar uma alternativa política à Ditadura Militar, contornando os limites do bipartidarismo imposto pelo regime. Tal articulação ficou conhecida como

a) Movimento Democrático Brasileiro.
b) Anistia Ampla, Geral e Irrestrita.
c) Frente Ampla.
d) Frente Popular.
e) Diretas Já.

22. (Fuvest) O Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST) foi criado em 1984, inserido em um contexto de
a) abertura política democrática no Brasil e de crescente insatisfação com as políticas agrárias nacionais então vigentes.
b) fortalecimento da ditadura militar brasileira e de aumento da imigração estrangeira para o país.
c) declínio da oposição armada à ditadura militar brasileira e de aumento da migração das cidades para o campo.
d) aumento da dívida externa brasileira e de disseminação da pequena propriedade fundiária em todo o país.
e) crescimento de demanda externa por commodities brasileiras e de grandes progressos na distribuição de terra, no Brasil, a pequenos agricultores.

23. (Uepa) Leia o texto para responder à questão.

Tornou-se um lugar comum chamar o regime político existente entre 1964 e 1979 (sic), de ‘ditadura militar’. Trata-se de um exercício de memória, que se mantém graças a diferentes interesses, a hábitos adquiridos e a preguiça intelectual. O problema é que esta memória não contribui para a compreensão da história recente do país e da ditadura em particular.

(REIS, Daniel Aarão. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, vol.23, n.45, p.171-186, jan./jun.2010, citação a página 183. )

As ideias contidas no texto apresentam uma forma diferente de abordar o regime implantado no Brasil a partir de 31 de março de 1964. De acordo com essas ideias, a ditadura foi:
a) instituída e governada pelos militares até a decretação de eleições diretas para governadores.
b) comandada por militares e civis e encerrada com a extinção do AI5 e a decretação da Lei de Anistia.
c) derrubada pelas greves do ABC paulista, ainda que contasse com a participação da sociedade civil.
d) proclamada pelos militares e comandada pelos civis até ser decretado o fechamento do Congresso Nacional.
e) criticada pela sociedade civil que combateu o autoritarismo até derrubá-lo com a campanha das Diretas-já.

24. (Ufrgs) Assinale com V (verdadeiro) ou F (falso) as afirmações abaixo, sobre os episódios relativos ao golpe civil-militar de 1964 e ao posterior regime ditatorial no Brasil.

( ) No dia 19 de março de 1964, foi realizada, em São ·Paulo, a Marcha da Família com Deus pela Liberdade, como resposta às reformas de base anunciadas pelo Presidente João Goulart.
( ) Após a mobilização das tropas do General Olímpio Mourão Filho, e seu deslocamento para o Rio de Janeiro, em 31 de março de 1964, o Congresso Nacional votou pela permanência de João Goulart na presidência.
( ) Durante o governo de Artur da Costa e Silva, implementou-se, em 13 de dezembro de 1968, o Ato Institucional n°. 5, que fortaleceu a chamada “linha dura” do regime militar com cassação de mandatos parlamentares e repressão aos movimentos sociais de resistência.
( ) Após a ampla participação popular no movimento das “Diretas Já”, a ditadura chegou ao fim em 1985, com as eleições diretas que elegeram para a presidência da república a chapa encabeçada por Tancredo Neves e José Sarney.

A sequência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é
a) V – V – V – F.
b) V – V – F – V.
c) V – F – V – F.
d) F – V – V – F.
e) F – F – F – V.

25. (Cefet MG) Os anos 60 foram de mudança de comportamento da juventude. A revolta estudantil de maio de 1968 na França inspirou movimentos de rebeldia e de contracultura, em vários outros países. A juventude estudantil brasileira, influenciada por esses movimentos, defendia a
a) atuação dos opositores ao regime político vigente no país.
b) expansão da oferta de vagas nas universidades privadas.
c) ação de diversos grupos religiosos na educação pública.
d) difusão dos princípios da democracia racial nas escolas.
e) divulgação dos valores consumistas na sociedade.

26.  (Upf) O AI-5, decretado por Costa e Silva, marcou o endurecimento do regime militar, abrindo-se um novo ciclo de cassações de mandatos, perda de direitos políticos e censura aos meios de comunicação, e, na época, a tortura passou a constituir-se como um dos métodos de ação do governo.

Sobre essa conjuntura, é correto afirmar que:
a) a guerrilha urbana expandiu-se por todo o Brasil, tendo êxito comprovado em todas as suas ações.
b) os principais órgãos de tortura do regime militar foram a OBAN e os DOI-CODI.
c) a sociedade brasileira apoiou o foco guerrilheiro do Araguaia, em 1973.
d) os torturadores foram punidos e presos depois da Lei da Anistia, em 1979.
e) o habeas corpus foi amplamente utilizado em favor dos presos políticos.

27.  (Udesc) Assinale a alternativa incorreta em relação à ditadura militar e ao contexto deste período, no Brasil.

a) A luta armada foi um expediente utilizado por diferentes grupos contrários ao regime militar, assim, homens e mulheres participaram de diferentes ações, incluindo a criação de “guerrilhas” como a Guerrilha do Araguaia, arduamente combatida pelo exército brasileiro.
b) Um dos acontecimentos que antecedeu o golpe militar foi um grande comício em apoio às reformas de base, realizado na Central do Brasil, Rio de Janeiro, onde estiveram presentes mais de 150 mil pessoas.
c) No Estado de Santa Catarina, as medidas de censura e o controle dos diferentes governos militares não foram sentidos como em outros estados brasileiros, e uma evidência disso é o fato de não haver catarinenses na lista de desaparecidos políticos.
d) A Marcha da Família com Deus pela liberdade foi um movimento que contou com a participação de representantes das camadas médias urbanas, empresários, membros do clero, entre outros grupos que eram contrários ao governo de João Goulart.
e) Durante o período do governo militar, no Brasil, os diversos presidentes fizeram uso de Atos Institucionais (AI). O AI 5 (1968) foi considerado o mais “violento”, pois permitia ações como a suspensão de habeas corpus para os chamados “crimes políticos”.

28. (Pucrj) No dia 25 de janeiro de 1984, milhares de pessoas gritavam “um, dois, três, quatro, cinco, mil, queremos eleger o presidente do Brasil”, durante o comício realizado na Praça da Sé, no centro da cidade de São Paulo. O movimento ficou conhecido como “Diretas Já”. Sobre este acontecimento, assinale a alternativa INCORRETA:

a) Foi um movimento que reivindicava eleições diretas para presidente da República e convocava a primeira eleição para 15 de novembro de 1984.
b) A campanha pelas “Diretas Já” representou a maior mobilização contra a Ditadura Militar, com a participação de artistas, intelectuais, das forças armadas e de representantes de diversas organizações civis.
c) A Emenda Constitucional Dante de Oliveira, que visava restabelecer as eleições diretas, não foi aprovada no Congresso Nacional.
d) Um ano após a campanha das “Diretas Já”, Tancredo Neves, representando a coligação de partidos da oposição ao regime militar, foi eleito presidente da república por meio de voto indireto pelo Colégio Eleitoral.
e) Participaram ativamente da campanha as seguintes lideranças políticas: Leonel Brizola, Ulisses Guimarães, Luiz Inácio Lula da Silva, Fernando Henrique Cardoso, Tancredo Neves e Dante de Oliveira.

29. (Ufpr ) A realização da Copa do Mundo no Brasil reacendeu o debate sobre os usos políticos do futebol. Sobre as relações históricas entre política e futebol, considere as afirmativas abaixo:

I. Durante o governo de Jânio Quadros (1961), o futebol era um esporte mais praticado pelas elites, e por isso os negros foram proibidos de compor a seleção brasileira de futebol.
II. No primeiro governo Vargas (1930-1945), durante a Segunda Guerra Mundial, houve a proibição de times fundados por imigrantes adotarem nomes estrangeiros, como os dois Palestra Itália – o paulista, que virou Palmeiras, e o mineiro, que virou Cruzeiro.
III. O governo militar (1964-1985) aproveitou a Copa de 1970 para fazer propagandas ufanistas, além de constituir em 1971 o Campeonato Brasileiro, dentro da política de integração nacional, com o objetivo de envolver o maior número de estados.
IV. Com a redemocratização, o futebol continua visado pelo poder político, porém há uma distância maior entre política e futebol, em comparação a períodos anteriores.

Assinale a alternativa correta.
a) Somente as afirmativas I e III são verdadeiras.
b) Somente as afirmativas I, II e IV são verdadeiras.
c) Somente as afirmativas I e IV são verdadeiras.
d) Somente as afirmativas II, III e IV são verdadeiras.
e) Somente as afirmativas II e III são verdadeiras.

30. (Pucrs) Considere as afirmações abaixo sobre o processo de reabertura política, ocorrido com o fim do Regime Militar (1964-1985).

I. Tancredo Neves foi o primeiro presidente civil eleito com o fim do Regime Militar; entretanto, não chegou a tomar posse, devido à sua inesperada morte, ainda em 1985.
II. Uma das características do governo de José Sarney (1985-1989) foi o combate à infl ação, problema definitivamente resolvido com o Plano Cruzado, que estabeleceu o congelamento de preços.
III. A Constituição de 1988 procurou reorganizar a ordem democrática no Brasil depois do fi m da ditadura, e ficou conhecida como a Constituição Cidadã, por promover a ampliação dos direitos sociais no País.
IV. Com o fim da Ditadura, os políticos que apoiaram o regime pela ARENA (Aliança Renovadora Nacional) mantiveram-se no poder, criando o Partido Democrático Social (PDS), o qual foi o grande vencedor das eleições para os governos dos Estados em 1982 e 1986.

Estão corretas apenas as afirmativas
a) I e III.
b) I e IV.
c) II e III.
d) I, II e IV.
e) II, III e IV.

31. (Upe) Sobre o período correspondente à ocupação da Amazônia durante a Ditadura Civil-Militar brasileira, analise as afirmativas a seguir:

I. Logo nos primeiros anos do Governo Médici, a ocupação da Amazônia foi anunciada como um imperativo da segurança nacional e como fórmula capaz de resolver problemas crônicos tanto da economia amazônica como da nordestina.
II. Entre 1970 e 1973, o Governo fomentou por meio do Plano de Integração Nacional (PIN), uma política de desocupação da fronteira amazônica, tendo como um dos objetivos a colonização de vários trechos da Transamazônica.
III. Por considerar que, na Amazônia, se encontravam os mais graves problemas de segurança nacional e os mais extensos vazios demográficos, o governo decidiu adotar medidas especiais para essa Região, cujo ponto central era a cidade de Manaus.
IV. O elemento mais significativo do Programa de Integração Nacional, ao qual o governo Médici deu prioridade absoluta, foi a rodovia Transamazônica com mais de cinco mil quilômetros de extensão.
V. O Ministério da Agricultura incentivou a ocupação da Amazônia com a criação de agrovilas e rurópolis, pequenas comunidades de colonos plantadas ao longo das estradas.

Estão CORRETAS apenas
a) I, III, IV e V.
b) II, III, IV e V.
c) I, II, III e IV.
d) I, II, IV e V.
e) II, III e IV.

32. (Cefet MG) Em 1978, chegava ao fim o governo do general Ernesto Geisel (1974-1979) – cuja última medida marcante no poder foi extinguir o Ato Institucional nº 5 (AI-5), em dezembro daquele ano.

Disponível em: . Acesso em 13 abr. 2015. (Adaptado)

A importância dessa medida está relacionada à
a) reinstalação da eleição direta.
b) reintrodução da censura prévia.
c) restauração do direito de defesa.
d) revitalização da tortura institucional.
e) reinstauração do bipartidarismo político.

33. (Imed 2015) A Ditadura Militar Brasileira (1964-1985) teve como último Presidente o General:
a) Costa e Silva.
b) João Figueiredo.
c) Ernesto Geisel.
d) Castelo Branco.
e) Emílio Médici.

34. (Pucrs) Sobre o Golpe Militar de 1964, é correto afirmar que

a) ocorreu por iniciativa exclusiva dos militares, sem o apoio da sociedade civil, o que levou as forças armadas a instituir uma ditadura governada apenas por generais e sem a participação de outros setores da sociedade.
b) teve, como objetivo central, o combate ao comunismo no Brasil e à democracia de massas, promovendo o fim dos partidos e do sistema eleitoral assim que os militares tomaram o poder.
c) procurou pôr fim ao projeto desenvolvimentista, promovendo, ao logo de duas décadas, um amplo processo de abertura econômica e de privatizações no País.
d) instalou uma intensa repressão contra os setores mais à esquerda no espectro político, como a União Nacional dos Estudantes (UNE) e as Ligas Camponesas, com milhares de pessoas presas e torturadas.
e) estabeleceu uma política externa de muita aproximação com os EUA, evitando qualquer conflito com esse aliado durante os anos 60 e 80, como forma de combater o comunismo.

35. (Mackenzie) “Havia a afinidade entre os dois regimes autoritários [do Brasil e da Argentina] que ganhou conteúdo prático na perseguição dos opositores por todo o continente. Sua expressão mais tenebrosa foi o Plano Condor, concebido e posto em prática, a partir de 1975, pelo regime de Pinochet, com o conhecimento da CIA (…)”

Boris Fausto e Fernando Devoto. Brasil e Argentina: Um ensaio de história comparada (1850-2002). São Paulo: Editora 34, 2004, pp.502-503

O Plano Condor consistiu
a) na prisão e eliminação da oposição a governos militares da América Latina, no contexto de abertura democrática e consolidação dos direitos individuais na maior parte dos países da região.
b) em um programa de ajuda econômica e financeira dos Estados Unidos a países da América Latina, objetivando a eliminação dos “bolsões de miséria” e o avanço socialista na região.
c) no projeto estadunidense de implantação de regimes militares em países latino-americanos, como forma de se evitar a influência da Revolução Cubana sobre os demais países da região.
d) na perseguição e eliminação de acusados de subversão em regimes militares implantados em países da América Latina, contando com conhecimento e apoio dos Estados Unidos.
e) na perseguição a comunistas em países da América Latina, imposta pelo governo dos Estados Unidos com o intuito de impedir a presença socialista em países de sua área de influência.


GABARITO

01 - C | 02 - A | 03 - D | 04 - B | 05 - A | 06 - C | 07 - B | 08 - B | 09 - C | 10 - A | 11 - B | 12 - C | 13 - B | 14 - C | 15 - D | 16 - A | 17 - E |  18 - B | 19 - B | 20 - E | 21 - C | 22 - A | 23 - B | 24 - C | 25 - A | 26 - B | 27 - C | 28 - B | 29 - E | 30 -  A | 31 - A | 32 - C | 33 - B | 34 - D | 35 - D 

3 comentários:

  1. O golpe de 64 foi um capítulo curioso na História do Brasil. Havia uma política anticomunista nos Estados Unidos, devido a Guerra Fria. Eram tempos que os Estados Unidos estavam investindo maciçamente contra os soviéticos, seja em tecnologia espacial, militar e influência econômica e política o redor do mundo.
    A CIA atuava com força na América Latina. Patrocinando ditaduras, grupos de Direita, golpes de estado. Aqui encontraram o ambiente propício para agir. Com grupos entre os militares tentando há tempos aplicar um golpe de estado no Brasil, esses grupos se tornaram aliados inestimáveis para avançar com seus planos.
    Somente a forma como João Goulart pode assumir (parlamentarismo), já mostra como esses setores estiveram atuando desde o início para reduzir o poder do presidente ou manter sua influência acima dos planos dele.
    A CIA passou a patrocinar a mídia para manchar cada vez mais a imagem de Jânio Quadros e João Goulart (também conhecido como Jango).
    Jango acabou não ajudando muito a opinião pública. Suas pretendidas reformas de base iam contra os interesses dos Estados Unidos e da direita brasileira. Havia uma confusão e medo profundo dos "comunistas", no qual Jango era confundido com esses ideais. E em meio ao medo provocado no povo, os militares puderam aplicar o golpe de 64, instaurar o regime militar e consumar a tomada de poder.

    Abraços

    ResponderExcluir