Classes gramaticais - 30 Exercícios com gabarito

01. (FJPF) – Considerando-se o emprego do pronome sublinhado no trecho “e os mais atentos ganham terreno repetindo consigo mesmos”, pode-se afirmar que está gramaticalmente incorreta a frase: 

a) O professor dirigiu-se ao aluno e disse: “Carlos, quero falar consigo”. 
b) Reprovado, o aluno pensava consigo como daria a notícia aos pais. 
c) O professor levava consigo para as aulas sempre o mesmo livro. 
d) O universitário portava consigo a carteira de estudante. 
e) Contar consigo mesmo para resolver os problemas era o que convinha ao universitário.

02. (CEPERJ) – “...vêm carregadas de advertências confusas...” O verbo “vir” está incorretamente flexionado na frase:

a) Vimos aqui agora consultar um dicionário médico. 
b) É importante virmos sempre aqui consultar um dicionário médico. 
c) Pensavam que viéramos aqui para consultar um dicionário médico. 
d) Viemos hoje, nesse momento, consultar um dicionário médico. 
e) Se viermos à biblioteca amanhã, consultaremos um dicionário médico.

03. (NCE-UFRJ) – A frase que não apresenta qualquer tipo de pronome demonstrativo é: 

a) Ela não é a que eu vi na festa. 
b) Não conheço tal livro. 
c) Gosto mais do primeiro do que deste que agora tenho. 
d) Naqueles tempos bíblicos, todos já nasciam velhos. 
e) O que pensas a respeito dele?

04. (CEPERJ) – Entre as palavras abaixo, aquela que não apresenta plural metafônico, isto é, aquela cujo plural não determina mudança de timbre da vogal tônica é: 

a) o idoso; 
b) o reforço; 
c) o acordo;  
d) o forno;
e) o despojo.

05. (FGV) – Em “Azar, azar, azar. Povo tão bom que nós somos, fomos arranjar, por exemplo, políticos abomináveis, como às vezes nos parecem ser quase todos eles.”, a palavra que deve ser classificada como: 

a) conjunção integrante; 
b) pronome relativo; 
c) conjunção subordinativa; 
d) partícula de realce;
e) preposição.

06. (NCE-UFRJ) – A alternativa abaixo em que o termo destacado não é classificado como conjunção é: 

a) O aluno contou a piada, mas a professora não riu. 
b) O aluno contou uma caso para a professora rir. 
c) A professora ensinou corretamente as conjunções e as preposições. 
d) A professora não queria que ninguém risse. 
e) Juquinha não sabia se sua piada iria agradar.

07. (FGV) – Entre os termos sublinhados das alternativas a seguir, um não exerce papel adjetivo. Assinale-o: 

a) “Pense num bairro de periferia, numa rua ainda de barro, numa pré-escola de terra batida,...” 
b) “Pense num bairro de periferia, numa rua ainda de barro, numa pré-escola de terra batida,...” 
c) “...onde foi inaugurada a segunda Casa de Leitura da capital.” 
d) “Uma sala com Internet convida os jovens a outras leituras, com CDs, música e plástica.” 
e) “O mate gelado corria sem pressa, e os vizinhos, convidados e imprensa se misturavam para ouvir histórias,...” 

08. (VUNESP) – A forma de tratamento empregada está correta em: 

a) Senhor Presidente da República: se Sua Excelência assim o desejar, convocaremos outra reunião. 
b) Atendendo a despacho de S. Ex.ª, o Meritíssimo Juiz da 2ª Vara Cível desta Comarca, anexamos a certidão ao processo. 
c) Propusemos a V. S.ª, o Governador, adiamento da audiência com membros do Sindicato. 
d) De ordem de V. Em.ª, o novo Senhor Ministro, convidamos todos os funcionários para a solenidade de posse da diretoria do Conselho Nacional de Obras. 
e) Senhor Chefe de Seção: encaminhamos à consideração de Vossa Excelência pedido para entrar em gozo de férias.

09. (VUNESP) – Assinale a alternativa em que há correta equivalência entre as formas verbais simples e compostas no período: 

a) eu faria o mesmo / tinha feito o mesmo; 
b) meu cunhado viajara / haveria viajado; 
c) eu ainda não gostava de cachorro / tinha gostado; 
d) todos darão palpite / haveriam dado; 
e) tivera alguma nobreza / tinha tido. 

10. (UPENET) – “Não fumo, não bebo e não cheiro. Só minto um pouco.” (Tim Maia) Os verbos do período acima estão conjugados no tempo presente. Se todos eles fossem conjugados no tempo passado, qual das alternativas abaixo não conteria incorreção? 

a) Não fumava, não bebia e não cheirava. Só mentia um pouco. 
b) Não fumarei, não bebo e não cheirarei. Só mentirei um pouco. 
c) Não fumei, não bebesse e não cheirasse. Só mentirá um pouco. 
d) Não fumara, não bebera e não cheirará. Só mente um pouco. 
e) Não fumava, não bebia e não cheirava. Só mentirá um pouco.

11. (UPENET) – Observe os termos sublinhados do trecho a seguir: 

“O especialista é um homem que sabe cada vez mais sobre cada vez menos, e por fim acaba sabendo tudo sobre nada”. (George Bernard Shaw) 

Sobre eles, é CORRETO afirmar: 

a) “mais” é palavra variável que indica intensidade. 
b) “menos” se classifica como palavra invariável que exprime ideia de modalidade. 
c) “tudo” e “nada” se classificam como termos que se referem a algum antecedente. 
d) “mais” e “menos” se classificam como palavras invariáveis que encerram ideia de intensidade. 
e) “menos” exprime ideia de temporalidade, e “nada” se refere a algo declarado anteriormente.

12. (UNIFAP) – Para marcar a resposta correta tome como base o trecho:  

Aumentar a oferta de vagas no ensino superior e ampliar as políticas de inclusão e assistência estudantil são objetivos que exigem significativo investimento...”. 

a) Os artigos presentes no trecho foram usados para determinar os termos que referem. 
b) Não há artigos no trecho em destaque. 
c) No trecho, os artigos predominantes são os indefinidos já que houve necessidade de indeterminar os termos a que se referem. 
d) O termo “a” está exercendo a função de preposição, portanto não é artigo. 
e) Na contração “no” não há presença de artigo.

13. (VUNESP) – Passando-se a oração – “Os calores intensos provocavam as chuvas” – para a voz passiva analítica, obtém-se:

a) As chuvas eram provocadas pelos calores intensos. 
b) As chuvas são provocadas pelos calores intensos. 
c) As chuvas foram provocadas pelos calores intensos. 
d) Provocam-se chuvas por causa dos calores intensos. 
e) As chuvas provocaram-se por causa dos calores intensos.

14. (VUNESP) – Assinale a alternativa em que o termo que, em destaque, é pronome relativo: 

a) Espero que todos os convidados cheguem logo. 
b) Não sairei de casa hoje desde que haja necessidade. 
c) Leia este bilhete que recebi ontem. 
d) Venha logo a fim de que o problema seja resolvido. 
e) Hoje a partida será mais difícil que a de ontem.

15. (VUNESP) – Assinale a alternativa que apresenta todas as palavras com o plural correto: 

a) animalzinhos – caridades – cartãos – amores-perfeito – cristães; 
b) questões – salários-família – pastéis – limões – reais; 
c) feijãos – arranhas-céus – ticos-ticos – pés-de-moleques – açúcares; 
d) corres-corres – abaixos-assinados – cidadões – quarta-feiras – padres-nossos; 
e) degrais – ancestrais – cordãos – decretos-lei – tiques-taques.

16. (ACEP) – Observe o período: “Os mais pudicos, se se pode aplicar a ideia de pudor a quem vive de tal ofício, os mais pudicos contentam-se em não aparecer na primeira pessoa e transferem a um personagem supostamente imaginário aquilo que eles não têm coragem de contar de si próprios”. 

 Assinale a alternativa que apresenta a sequência correta da classificação dos vocábulos destacados. 

a) conjunção integrante, pronome oblíquo recíproco; 
b) conjunção condicional, pronome oblíquo reflexivo; 
c) conjunção integrante, pronome indeterminador do sujeito; 
d) conjunção condicional, pronome do caso reto; 
e) conjunção condicional, pronome indeterminador do sujeito. 

17. (FCC) – Pertencem à mesma categoria gramatical os termos sublinhados na frase: 

a) Daí a necessidade de criar emprego nas pequenas cidades. 
b) A reforma agrária não poderá ser executada de maneira uniforme. 
c) Não se trata, contudo, de “engessar” a população rural no campo. 
d) Ela não será a mesma nas terras férteis. 
e) A reforma agrária contribuirá para reduzir o ritmo da migração campo-cidade.

18. (CESGRANRIO) – Assinale a opção em que os verbos estão flexionados corretamente, de acordo com a norma culta da língua: 

a) Se ele se dispor a aceitar o convite, ficarei eternamente grato. 
b) Quando ele compor uma canção, certamente será uma surpresa. 
c) Irei à cerimônia de casamento somente se ele vir comigo. 
d) Quando eu vir o carteiro, pedirei a ele para entrar em contato. 
e) Vou completar a remessa se ele intervir na arrumação.

19. (CESGRANRIO) – Entre os plurais dos nomes compostos, o único flexionado de modo adequado é: 

a) olhos azuis-turquezas; 
b) escolas-modelos; 
c) surdo-mudos; 
d) pores-dos-sóis;
e) guarda-chuvas.

20. (FUMARC) – Indique a alternativa em que há erro de flexão do substantivo: 

a) A famosa peça Quebra-nozes foi pela primeira vez interpretada por bailarinos afro-brasileiros. 
b) Os guardas-civis tiveram que aceitar os salvos-condutos apresentados pelos prisioneiros. 
c) Nas escolas-modelo há muitos mapas-múndis para orientar os alunos quando são divulgadas notícias de outros países. 
d) Os redatores-chefes foram unânimes em afirmar que o espetáculo mais bonito foi o propiciado pelas porta-bandeiras.

21. (CESGRANRIO) – Assinale a opção em que o par de orações não apresenta transformação da voz verbal: 

a) “O que eu fiz, nenhum bicho jamais faria.” / O que foi feito por mim não teria sido feito por nenhum bicho. 
b) “O poeta espanhol Federico Garcia Lorca [...] ficou assustado com Nova York.” / O poeta espanhol Federico Garcia Lorca foi assustado por Nova York. 
c) “Enquanto os turistas admiram a qualidade da comida nos magníficos restaurantes... / Enquanto a qualidade da comida é admirada pelos turistas nos magníficos restaurantes. 
d) “Lorca interpela os que se beneficiam com esse sistema...” / Os que se beneficiam com esse sistema são interpelados por Lorca. 
e) “Lorca acusa os detentores do poder e da riqueza de camuflarem a dura realidade social...” / Os detentores do poder e da riqueza são acusados por Lorca de camuflarem a realidade social.

22. (FEC) – A alternativa em que todos os nomes flexionam-se em número como cidadão é: 

a) tabelião – cristão – alemão; 
b) órgão – escrivão – acórdão; 
c) cristão – acórdão – órgão; 
d) escrivão – órgão – tabelião; 
e) cristão – alemão – acórdão.

23. (FEC) – Na conversão da voz passiva analítica em passiva pronominal, há erro em: 

a) “os aviões a jato eram desconhecidos” / desconheciam- se os aviões a jato. 
b) “os antibióticos não haviam sido descobertos” / não se havia descoberto os antibióticos. 
c) “quando algumas ordens e regularidades da natureza e suas relações começaram a ser observadas” / quando se começaram a observar algumas ordens e regularidades da natureza e suas relações. 
d) “a comunidade já vem sendo ouvida, através de plebiscitos” / já se vem ouvindo a comunidade, através de plebiscitos. 
e) “dentro de algum tempo, essa prática será difundida em todo o mundo” / dentro de algum tempo, essa prática se difundirá em todo o mundo.

24. (COMPERVE) – “Ter o que dizer é, portanto, uma condição prévia para o êxito da atividade de escrever. Não há conhecimento linguístico (lexical ou gramatical) que supra a deficiência do ‘não ter o que dizer’.” 

Morfologicamente, não ter o que dizer é um bloco semântico que se comporta, no fragmento, como: 

a) locução adverbial; 
b) pronome indefinido; 
c) substantivo; 
d) locução prepositiva.

25. (ACEPE) – Assinale a alternativa que apresenta o plural dos substantivos “consagração”, “chão”, “impressão”, “irmão”, “coração” e “balcão”:

a) consagraçãos, chãos, impressãos, irmãos, coraçãos, balcãos; 
b) consagrações, chãos, impressões, irmãos, corações, balcões; 
c) consagrações, chões, impressões, irmões, corações, balcãos; 
d) consagraçãos, chões, impressãos, irmões, coraçãos, balcões; 
e) consagraçães, chões, impressões, irmãos, corações, balcãos.

26. (FJPF) – O verbo provir está corretamente flexionado no trecho “...eu diria que a surpresa do resultado provém exatamente do fato de que tais argumentos tenham encontrado recepção tão positiva”.  A opção em que esse verbo está flexionado equivocadamente é: 

a) Supomos que a surpresa do resultado provenha exatamente desse fato. 
b) Ninguém acreditou que a surpresa do resultado proviesse tão somente desse fato. 
c) Havia outros fatos, dos quais a surpresa do resultado naturalmente provinha. 
d) A surpresa do resultado tinha provindo não daquele, mas de outro fato. 
e) É certo que a surpresa do resultado proveu não de outro, mas daquele fato.

27. (FJPF) – A conjunção destacada no período “E como a produção era feita em massa, havia a necessidade de se formar também uma massa de consumidores” pode ser substituída, sem alteração de sentido, por: 

a) ainda que; 
b) à proporção que; 
c) visto que; 
d) desde que; 
e) de modo que.

28. (FJG) – Em “os pobres cavalos selvagens destinados a uma fábrica que os transformaria num precioso produto enlatado”, a oração em destaque equivale a um: 

a) substantivo; 
b) pronome; 
c) advérbio; 
d) adjetivo.

29. (CESGRANRIO) – “...quanto mais alta a pena maior a garantia de punição e menor a disposição ao crime.” A locução conjuntiva presente na passagem transcrita classifica-se como: 

a) consecutiva; 
b) causal; 
c) proporcional; 
d) concessiva; 
e) conformativa.

30. (FGV) – “Da parte do Brasil, a disposição para o diálogo continuava, não eram necessários terceiros presentes na conversa.”  No trecho acima, “terceiros” e “presentes” classificam-se, respectivamente, como: 

a) numeral e adjetivo; 
b) substantivo e adjetivo; 
c) adjetivo e substantivo; 
d) numeral e substantivo; 
e) adjetivo e adjetivo.












--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
RESPOSTAS:
01
02
03
04
05
06
07
08
09
10
11
12
13
14
15
A
DDCDBEBEADAACB
16
17
18
19
20
21
22
23
242526272829
30
E
ADECBCBCBECDCB




Nenhum comentário:

Postar um comentário